Dente de Leão, a nova coluna semanal de Luiz Antônio Costa

DENTE-DE-LEAOII


coluna

Luiz Antônio Costa

 


Estou de volta com o blog “Dente de Leão”, que lancei há muito tempo com comentários e notícias da semana. Meu objetivo é espalhar ao máximo as informações a que tiver, por isso o título: Dente-de-leão é o nome vulgar de várias espécies do gênero botânico Taraxacum. É uma planta medicinal herbácea conhecida no Brasil também pelos nomes populares: taráxaco, papai-careca, amor-de-homem, vovô-careca, amargosa, alface-de-cão ou salada-de-toupeira”, define o Wikipedia. Quanto em contato com o vento ou soprada se espalha e leva as sementes.  E é êsse o objetivo com as informações.

 

greycy elias

Greyce Elias e os irmãos na Câmara dos Deputados em Brasília. Foto: Divulgação

 

GREICY ELIAS. Assunto principal da semana foi a posse de Greyce Elias como primeira deputada de Patrocínio em Brasília. O município de Patrocínio está bem representado no Congresso Nacional com a posse da primeira mulher deputada, a jovem Greyce Elias. Pode concordar ou discordar de sua ideologia, o que não se pode é não reconhecer o talento, a combatividade e a força dessa jovem. 

 

PATROCÍNIO. Os patrocinenses foram fundamentais para a conquista da deputada, mas ele trabalhou muito, em outros municípios também. Mas, a expetativa das pessoas não devem ficar ligadas ao que o município pode ganhar ou não com uma parlamentar jovem, porém de muita experiencia(já foi vereadora e candidata a prefeita). O que se deve esperar dela é que consiga apresentar projetos que vão ao encontro das necessidades dos brasileiros. 

 

DECLARAÇÃO. Isso fica claro na primeira mensagem nas redes sociais, Gleicy Elias comentou: “essa conquista não é minha, é nossa. Todos sabem o quanto lutamos para chegar até aqui, para representar o estado que tanto amamos . A nossa família acredita que a Política transforma a vida das pessoas e promove desenvolvimento sustentável para o País. Eu acredito, que se cuidarmos das nossas famílias construiremos um país próspero e justo. Por isso, lutarei incansavelmente em defesa da vida e família. Obrigada a você mineiro”. 

 

PAI. A deputada fez questão de marcar a própria família e lembrou do pai(também político – Elias José Abrão Neto – falecido no fim ano passado, vitima de um câncer): “a minha amada família, representada na foto pelos meus irmãos, que hoje vieram a Brasília para me acompanhar na cerimônia de posse. Obrigada Pai” 

 

GRUPO COESO. À imprensa de Patrocínio, acompanhando a posse, repondendp à pergunta se a presença de lideranças do grupo político de Lucas Siqueira em sua posse sinalizaria um apoio dela ao Grupo 23 nas próximas eleições, a deputada federal Greyce Elias disse que “desde que eu me candidatei a prefeita com o apoio deles para mim não existe mais Grupo 23. Existe sim um grupo que pensa a cidade, que pensa o desenvolvimento, que pensa em dias melhores para o cidadão. A eleição é daqui a um ano e meio e tudo tem que continuar a ser construído, pois a política não para. A presença deles aqui hoje demonstra que nós somos um grupo unido, coeso, que pensa no bem da cidade.”

 

images ErnestoChanceler Ernesto Araújo|Foto: 247

 

TUTELA AO CHANCELER. "A ala militar do governo promoveu uma espécie de intervenção branca no Itamaraty, tutelando os movimentos do chanceler Ernesto Araújo sobre temas considerados sensíveis —crise na Venezuela à frente", informa o jornalista Igor Gielow, em reportagem publicada na Folha de S. Paulo. Isso significa que o diplomata Araújo, que jamais chefiou uma missão diplomática e foi indicado pelo astrólogo Olavo de Carvalho, não pode fazer mais nada, sem aprovação prévia da junta militar que governa informalmente o País. Conta o site do Brasil 247 .

 

GOTA D’ÁGUA. A gota d'água foi o anúncio do fim da cooperação militar entre Brasil e Venezuela. "A ala militar do governo promoveu uma espécie de intervenção branca no Itamaraty, tutelando os movimentos do chanceler Ernesto Araújo sobre temas considerados sensíveis —crise na Venezuela à frente", diz Gielow. "No dia 4 de janeiro, Araújo participou de reunião no Peru do Grupo de Lima, que reúne 14 países para discutir a situação política venezuelana. Quando o documento foi divulgado, militares ligados à área de inteligência ficaram de cabelo em pé com o item 'D' das providências anunciadas: 'Suspender a cooperação militar com o regime de Nicolás Maduro', dizia o texto. Só que Araújo não consultou a área militar sobre isso. E é justamente a cooperação com as Forças Armadas venezuelanas que mantém o Brasil minimamente informado", aponta a reportagem.

 

IRRITAÇÃO. Os militares também ficaram irritados com falas sobre temas como base dos Estados Unidos no Brasil e a embaixada em Jerusalém – tema este que já provocou a suspensão de importações de países árabes e prejuízos seríssimos ao agronegócio.

 

DEMISSÃO. "No caso da Venezuela, alguns oficiais sugeriram que Araújo fosse demitido. Outros ponderaram sobre o dano de imagem que tal queda geraria e sugeriram que ele se consultasse mais com os ministros egressos da área militar", informa o jornalista.


OnNet-686x113px-14012019