PRIMEIRA COLUNA. NOVO MÉTODO DE AVALIAR O DESENVOLVIMENTO

Foto: Cássio Dias|PMPcidade-ptcProgresso. O de Patrocínio tem sido tema constante neste minifúndio. Há diversos indicadores que o medem. Hoje, o ISDEL patrocinense é apresentado. É o Índice Sebrae de Desenvolvimento Econômico Local, criado pelo Sebrae Minas. O seu objetivo é estimular o desenvolvimento sustentável por meio do fortalecimento da economia local (de cada cidade). Sebrae é o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas.

 

RANKING – O Município ocupa a 47º lugar em Minas Gerais e o 794º no Brasil. O ISDEL de Patrocínio é 0,336. Portanto, menor do que o ISDEL do Estado que é 0,395. Conclusão rápida: é preciso melhoria quanto a essa face do desenvolvimento.

 

MAS O QUE É ISDEL? – Esse índice analisa 30 indicadores e mais 100 variáveis, divididos em cinco dimensões: Capital Empreendedor (renda e densidade empresarial), Tecido Empresarial (ações associativistas), Governança para o Desenvolvimento (gestão pública), Organização Produtiva (diversificação) e Inserção Competitiva (comércio internacional). O ISDEL mostra em quais dimensões cada cidade está mais desenvolvida. Os dados são oficiais e são concernentes ao final de 2018. Ele é medido na escala de 0 (zero) a 1.

 

MELHORES DIMENSÕES DE PATROCÍNIO – Quanto ao Capital Empreendedor, segundo o Sebrae, a cidade merece aplauso. Pois, atingiu o índice de 0,605. O Índice de Governança para o Desenvolvimento também é bom: 0,421. Isso significa níveis positivos de educação, renda e densidade empresarial, controle social e articulação.

 

MAS TEM O LADO RUIM – As dimensões Inserção Competitiva (comércio) e Tecido Empresarial (relação entre empreendedores e negócios, e, fracas organizações patronais e empresariais) tem desempenho no Município a desejar. Bem debilitadas, conforme o ISDEL do Sebrae.

 

MEDIANA – Já a dimensão Organização Produtiva é aceitável. Trata-se do potencial de consumo, infraestrutura, inovação e serviços financeiros, dentre outros indicadores. Em poucas palavras, é a forma com que o sistema produtivo local se organiza.

 

PROPOSTA DO ISDEL – “Permitir a todos os gestores públicos e agentes de desenvolvimento que olhem para sua cidade ou território e identifiquem com clareza onde devem ser concentrados os principais esforços para que se faça um desenvolvimento social inclusivo, econômico e sustentável, com visão de futuro positivo.” Palavras do Sebrae.

 

PRINCIPAIS COMPONENTES – Dentre os 135 indicadores e variáveis utilizados no ISDEL destacam-se a escolaridade, renda per capita, densidade de empresas, atividades de entidades sociais, índice de transparência, índice de planejamento urbano, infraestrutura, inovação, nível de informatização, vulnerabilidade social e consórcios públicos.

 

RESUMO – O ISDEL analisa as potencialidades e fragilidades dos territórios, seja estados ou cidades. Assim, o seu conhecimento poderá ajudar na criação de políticas públicas mais assertivas, corretas, diante das necessidades de cada cidade.

 

CONCLUSÃO (I) – Patrocínio merece estar no patamar de Pouso Alegre, São João Del Rei e Varginha, como exemplos. Atualmente, está um pouco distante.

 

CONCLUSÃO (II) – As lideranças empresariais e políticas de Patrocínio poderiam ou podem procurar o Sebrae para conhecer melhor o ISDEL. Como superar os pontos eventualmente frágeis. Como aprimorar os pontos já bem qualificados. Um bom diálogo promoverá ainda mais o desenvolvimento municipal e regional. Com certeza. Pra isso, Patrocínio acima de tudo.


bellaforma 31012019