HISTÓRIAS DA MINHA GERAÇÃO. O Oscar e o Cine Patrocínio - Sebastião Cortes

cine-ptc

Construção do Cine Patrocínio na primeira metade do século XX: foi o terceiro a surgir na cidade


SEBASTIÃO CÔRTES - "Tião Loló" - 


A cerimônia do Oscar faz com que o mundo do cinema gire em função de fazer parte da glamorosa lista de premiação. Desde roteiro, música, diretor, atrizes, atores; tudo e todos querem estar lá e serem os vencedores.

Às vezes, concordo com as escolhas, às vezes não. Mas quem sou eu para discordar desta academia de conhecedores da arte cinematográfica? Sou apenas mais um amante de cinema e um saudosista convicto.

Porém, existe uma época do cinema que eu recordo muito bem e que eu adorova: é a época do Cine Patrocínio ( cinema que ficava na praça Santa Luzia). Os filmes que nele passavam não eram ganhadores de Oscar, mas para nós, eram os melhores, pois o Cine Patrocínio era local obrigatório para a juventude. Havia peculiaridades impossíveis de serem esquecidas, como a ilustre figura do Sr. Virgílio (gerente do Cinema) na porta, sempre usando seus chapéus preferidos e cumprimentando aos que chegavam, Dona Maria vendendo as balas, chocolates e chicletes na bomboniere do cinema, os lanterninhas que tinham dois objetivos: levar os atrasados até as poltronas vazias e “regular” os casais de namorados um pouco mais amorosos. Quando entrávamos, já observávamos nos cartazes e painéis os próximos filmes para planejarmos os da semana seguinte,

pca-sta-lz

Praça Santa Luzia no anos 1960, onde surgiu o charmoso Cine Patrocínio

 

Alguns acontecimentos ficaram marcados, como o do cidadão que dormiu e ficou trancado dentro do cinema, a briga de outro cidadão que estava no segundo andar e um tanto quanto embriagado atrapalhava a sessão e por isso teve que ser retirado pela polícia. E como não lembrar também da torcida que a plateia fazia aos mocinhos do filme ou aos beijos apaixonados batendo os pés no chão e aplaudindo, como se isso tivesse o poder de mudar os roteiros.

Mas você pode estar perguntando: Quais eram os filmes que passavam no Cine Patrocínio? Posso dizer que não eram muito variados, vou citar alguns: Mazzaropi, O vigilante, Django, Santo o Vingador Mascarado, Drácula, a 300 km por hora com Roberto Carlos, Trinity, e, é claro, não poderia esquecer do Tarzan e de Dio come ti amo, que eram grandes clássicos. Talvez alguns de vocês nunca ouviram falar desses filmes, mas muitos quarentões como eu lembrarão perfeitamente e também terão uma grande saudade do tempo do Cine Patrocínio , que realmente marcou época ,fez parte da nossa juventude e até propiciou alguns namoros e casamentos.

 

*Tião Loló é professor e foi srecetário municipal de Cultura em Patrocinio-MG


29052018-bellaforma