DESPEDIDA. Volante Mário César pode ter feito o último jogo como profissional contra o Cruzeiro

Ele tem 36 anos,é casado, tem uma filha de quatro anos e pode ter jogado sua última partida contra o Cruzeiro, no Mineirão, em Belo Horizonte, neste final de semana. Passou por mais de 20 clubes e está se despedindo do futebol, como atleta profissional para se dedicar à família. Conheça um pouco do volante que ganhou o respeito dos patrocinenses, defendendo como último clube, o Atlético Patrocinense(CAP).

 

Foto: Rede Hoje

mario-cesaréntrevista2

  


Por Luiz Antônio Costa | Rede Hoje


O volante Mário César, do Clube Atlético Patrocinense(CAP), pode ter feito seu último jogo com a camisa grená contra o Cruzeiro, neste sábado, dia 17 de março no Mineirão. A revelação foi feita pelo próprio jogador ao final do jogo, entrevista à Rede Hoje.

 

Carioca, 36 anos - nasceu 21 de junho de 1981 –, ele agora quer ficar mais próximo da esposa Aline e da filha Maria Eduarda, de quatro anos. A entrevista foi feita ao final do jogo Cruzeiro 2, Patrocinense o, pelas quartas de final do Campeonato Mineiro.

 

REDE HOJE. O resultado de 2 a 0 para o Cruzeiro era esperado pelo nível das equipes, mas o Atlético Patrocinense fez bonito, né ?

MÁRIO CÉSAR: Cara, a gente está muito feliz por ter terminado a competição maneira honrosa. Jogamos contra a melhor equipe do Brasil, com grandes jogadores, e poder sair daqui(Mineirão) com a satisfação de ter feito um grande jogo, de não ter esmorecido em momento algum, ter corrido do começo ao fim, a gente fica muito feliz com isso e agradece a Deus pela oportunidade.

 

Foto: Alair Constantino|O Dono do Apito

 

cap -mario-cesar-cartao

 

REDE HOJE. Você dizia que poderia parar hoje. Desta forma, seu último jogo foi no Mineirão?

MÁRIO CÉSAR: Acredito que sim. Como em tenho falado, a gente faz planos, mas a resposta vem de Deus, sempre. Acredito que hoje eu tenha terminado o meu ciclo como jogador profissional futebol. Feliz em poder terminar com saúde.

Pela idade que eu tenho, não estou me arrastando, como alguns fazem, na teoria do futebol, chegam ali só para enganar de alguma forma, mas eu fico muito feliz com a carreira que eu tive. Também agradeço muito à minha esposa, minha filha, os meus amigos torcendo por mim também;, por onde passei, pelas conquistas, pelos 20 clubes por onde passei, concluindo no CAP, fico muito feliz por estar representado a cidade de Patrocínio, hoje.

Agradeço ao Maurício(Cunha), ao Estéfano(Caetano), ao Diogo(Resende), ao Marcão(Marcos Antônio Silva), e toda a diretoria que sempre acreditaram, nunca duvidaram do meu trabalho.

 

REDE HOJE. Que você vai fazer a partir de agora?

MÁRIO CÉSAR: Fico muito feliz de poder, hoje, encerrar minha carreira como profissional, esse é o desejo no meu coração hoje, mas se for vontade de Deus que a gente permaneça, vamos ver a vontade dele o que é melhor para nós. Vou para casa, conversar com a minha família, porque é u momento diferente pra nós, pois chegar em casa agora e não ter a vivência como jogador de futebol é muito diferente. Então é orar, colocar nas mãos de Deus, tenho certeza que Deus tem o melhor para nós.

 

Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro

 

cruzxcap1-Washingtin AlvesLight PressCruzeiro

 

REDE HOJE. Você é nosso convidado para participar da nossa equipe, como comentarista esportivo.

MÁRIO CÉSAR: Obrigado pelo carinho, pelo convite de vocês. Se for da vontade de Deus que isso aconteça, serei um cara muito feliz, porque estarei do lado de pessoas idôneas e corretas. Como eu disse, vamos esperar o que Deus tem para nós.


atenas-bernoulli-21112017