FUTEBOL AMADOR. Pode estar em andamento soluções para competições locais

LPF e Secretaria de Esportes estão em fase de negociações para achar solução e recursos para o calendário.

 Foto: Arquivo|Rede Hoje fut-amador

Santos x  América, decisão do amador de 2017


Da Redação | Esporte Hoje | Rede Hoje


A Secretaria Municipal de Esportes(Smel) e a Liga Patrocinense de futebol(LPF), continuam a negociação para a realização dos campeonatos amadores locais. Depende apenas do presidente da LPF, Rubens Antônio de Castro aceitar algumas determinações da Smel, e desta ajustar datas do calendário dos campos e recursos para pagamento de arbitragens.

 

Segundo Mauro Henrique Nogueira, “Maurinho”, subsecretario de Esportes, a reunião entre representes das duas entidades – realizada recentemente – foi o início da discussão para viabilização do futebol amador 2018. Foi proposta a implementação de um TAC - Termo de Ajustamento de Conduta – para que a LPF pudesse gerir o orçamento via conta bancária, com prestação de contas aos clubes e a Secretaria de Esportes, sempre que solicitada. Assim, o processo ficaria transparente.

 

Premiação em dinheiro. Maurinho disse que a Smel sugeriu à LPF, R$ 650,00 para a taxa de inscrição de cada equipe, independente da divisão e de cobrança de outra taxa de R$ 25,00 para os atletas locais e R$ 35,00 para os jogadores de outras cidades.

 

Esse recurso iria para a conta da Liga Patrocinense de Futebol que ao final da competição, entregaria os troféus aos clubes campeão e vice e, além dele, uma premiação em dinheiro.

 

Árbitros. O presidente da Associação de Árbitros e Gestores do Triângulo e Alto Paranaíba (Aagtap), Cleiton Gonçalves, sugeriu que a Aagtap fosse a responsável pela arbitragem do campeonato, já que é a única entidade que teve licitação para prestar serviços de arbitragem para a Prefeitura e já presta este serviço a secretaria de Esportes.

 

De acordo com Maurinho, haverá um fortalecimento da arbitragem com a Aagtap e, além disso, os árbitros que trabalham para a LPF, seriam integrados a entidade dirigida por Cleiton Gonçalves – poderiam trabalhar normalmente Campeonato Amador. Assim, receberiam via Aagtap.

 

Posição da Liga. O presidente da LPF, Rubens Antônio de Castro, disse a Rede Hoje nesta quarta-feira(28) à tarde que de sua parte está tudo certo. “Só depende agora do prefeito(Deiró Marra) liberar o pagamento de arbitragem pra gente definir o calendário do ano”, explicou.

 

A Liga Patrocinense de Futebol espera tanto na logística - cessão de campos para a realização das competições – quanto no pagamento da arbitragem. Rubens Castro disse que “até que haja uma decisão da Prefeitura, eu não posso dizer nada, porque dependo do ok deles”, finalizou.


 

atenas-bernoulli-21112017