TRADIÇÃO. Como Dudu e Rogerinho, Ademir, destaque do CAP será do América Mineiro a partir da próxima semana

Jogador se apresenta na próxima semana em BH

 

Fotos: Arquivo Rede Hoje | TV Hoje

ademir-matador4

 

Ademito(carinhosamente chamado pela torcida Grená), artilheiro do CAP em 2018, vai vestir a camisa do América-MG, como fizeram dois ex-craques da história do clube


Por Luiz Antônio Costa | Esporte Hoje | Rede Hoje


ademir-cap2x2atlAdemir comemora o gol de empate contra o Atlético-MG, no mesmo Independ~encia que a partir de agora, será sua casa.

 

Como aconteceram com dois destaques do Patrocinense, Dudu, no inicio dos anos 90 e Rogerinho, em 2004, mais uma vez o destaque do CAP no Estudual vai para o América MG. Depois de fechar com Judivan, do Cruzeiro, o América-MG deve anunciar o segundo reforço para a disputa da Série A do Campeonato Brasileiro no início da semana: Ademir - Ademito para a torcida grena -, atacante do CAP(Clube Atlético Patrocinense) nas três últimas temporadas. O diretor de futebol do Coelho, Ricardo Drubscky, confirmou ao GloboEsporte.com que o acerto com o jogador de 23 anos está próximo e que ele deve assinar em definitivo até o fim de 2019.

 

ademirNeste sábado, 31, a Rede Hoje entrou em contato como jogador, que preferiu não falar sobre o acerto. “Não posso falar por uma questão contratual com o CAP, mas assim que estiver tudo certo, terei prazer em compartilhar a informação”, disse Ademir que estava num salão de barbeiro da cidade.

 

Ademir foi o destaque o CAP no Campeonato Mineiro e nós da Rede Hoje e da Rádio Módulo já tínhamos antecipado. Ricardo Drubscky disse ao Globo Esporte que o acerto está bem adiantado(pra não dizer fechado) e que “pode ser que ele chegue a qualquer hora. Estamos trabalhando uma possibilidade de ficar com ele até o ano que vem. Acreditamos que será interessante para nós”, apostou.

 

No América-MG, Ademir disputaria posição com Luan, Aylon, Capixaba, Marquinhos e Matheusinho. Ele disputou 11 jogos no Estadual e marcou quatro gols, inclusive, está concorrendo a um dos destaques do interior no Troféu Globo Minas. O rápido e canhoto atacante se destacou no Patrocinense jogando pelas beiradas do campo.

 

Aposta. Na entrevista ao site da Globo, Drubsky alertou que é uma aposta do América-MG, apesar de o atacante ter acumulado bons números no Campeonato Mineiro. Segundo o dirigente, o nome de Ademir “foi um consenso entre todos os diretores do clube. Trazer um jogador jovem, que vem do interior e que ainda não saiu do mercado mineiro, é sempre uma aposta. Não é o jogador que você aponta o dedo e fala que esse é o cara para resolver o problema da equipe. É uma aposta aprovada por toda a diretoria e pela comissão técnica”.

 

O América tem o fator positivo de estar na capital, mas, no Patrocinense o jogador é tão exigido quanto no Coelho, mesmo porque, a média de público do Patrocinense é superior à americana. O diretor quis se preservar, mas na verdade, Ademir vai surpreender no clube alviverde, se tiver chance.

 

dud-paula-alan

Dudu(a esqueda) foi um dos grandes craques do CAP na década de 90, abriu caminho para os jogadores patrocinenses no América-MG. Foto: Presença|Reprodução

 

Dudu e Rogerinho. Foi o mesmo que aconteceu com os meias Dudu(no início da década de 90) e com Rogerinho(início dos anos 2000), que saíram do CAP para o América.

 

 

Dudu chegou em 1992 ao Atlético Patrocinense fez uma campanha meteórica no CAP. Foi ele que fez o primeiro gol no estádio Pedro Alves do Nascimento na inauguração do estádio e despedida do goleiro João Leite. Vitória do CAP sobre o Atlético Mineiro por 1 a 0, de pênalti, no segundo tempo. Depois foi jogar no América Mineiro, trocado pelo atacante Casagrande que veio para Patrocínio também fez uma grande campanha(o melhor cabeceador que o CAP já teve).

 

rogeringo-helsi

 

Ficha Rogerinho no Helsinborg da Suécia: primeiro jogador do CAP no exterior. Reprodução: Jornal Patrocínio Hoje|Rede Hoje 

 

 

roginho-capRogerinho foi o segundo a ir para o América-MG. Foto: Patrocínio Hoje|reprodução

 

Rogerinho. Como Dudu, também foi para o América Mineiro e estreou no Coelho em abril de 2004, quando tinha 24 anos. Entrou de titular na partida contra o Cruzeiro pelas semifinais do Campeonato Mineiro, com a camisa 10(a mesma de Dudu) o mostrou habilidade logo na estreia com dribles rápidos e passes precisos inclusive o passe para o gol do América, num cruzamento que Rodrigo completou. Foi revelado pelo CAP no profissional quando foi campeão da Segunda Divisão do Campeonato Mineiro(também foi destaque do time). Teve oportunidade e saiu de Patrocínio, como agora acontece com Ademir, e foi jogar no Helsinborg da Suécia, de lá veio para o América. Quando teve chance com o técnico Carlos Alberto Silva, surpreendeu.

 

Ademir. A nossa aposta é que ocorre com Ademir o mesmo com os dois jogadores que saíram do CAP para defender as cores do América-MG. A qualidade no futebol é parecida, mas as posições são diferentes. Os dois jogavam com meias, com a 10 e Ademir joga pelas pontas, com a 11.

 

Ele é natural de Patrocínio e começou na base. Ainda na base, quando defendeu o Benfica, de Portugal, na categoria Sub-19. Voltou ao Brasil, onde passou por equipes do interior de São Paulo e de Minas Gerais, antes de chegar ao Patrocinense em 2016. Ademir participou da Sociedade Esportiva Patrocinense, depois foi decisivo nos acessos do CAP da Segunda Divisão ao Módulo II e do Módulo II ao Módulo I do Mineiro.


PMP Educacao Rede Hoje 450x108px