EQUÍVOCO. Decisão do secretário de Esportes, expõe administração no caso da SEP

Esportiva resolveu ir à Justiça e expor todos os problemas da decisão de Carlão

 Foto: Divulgação|PMPESTDIO-PEDRO-ALVES-NASCIMENTO

 Estádios municipais de Patrocínio estão no centro da disputa, mas o problema é outro: briga de bastidores


Da redação da Rede Hoje


joão-grandao

Virou briga jurídica a cessão dos campos à Sociedade Esportiva Patrocinense(SEP) para disputa da 2ª Divisão do Campeonato Mineiro. O secretário municipal de Esportes e Lazer, Carlos Alberto Silva, o Carlão, não vai ter vida fácil nos próximos dias. O prefeito Deiró Marra que até agora tem sido poupado, pode entrar na ciranda também. A Esportiva resolveu ir à Justiça e mostrar incoenrências da decisão, além de outros fatores que podem surgir.

 

O novo secretário municipal de Esportes ao enviar ofício a Federação Mineira de Futebol (FMF) para invalidar ofício anterior, assinado pelo ex-secretário João Batista Lopes, o João Grandão que que liberou os campos para treinos e jogos oficiais da equipe. Ocorre que o documento chegou depois da hora, pois o conselho arbitral da FMF já tinha terminado e não gerou nenhuma consequencia. Mas, presidente da Esportiva Patrocinense, advogado Leandro Malta, chega na próxima semana com várias decisões de acionar a Justiça na tentativa de resolver o problema.

 

Segundo notícia do Mais Um Online, em entrevista ao programa “Resenha Esportiva”, da Rádio Rainha da Paz, Leandro Malta informou que “o documento assinado por Carlão e entregue na FMF na data do arbitral que confirmou a presença da Sociedade Esportiva Patrocinense, visou beneficiar apenas um lado da história, a outra equipe profissional da cidade. Não há motivo nenhum para que a Sociedade Esportiva Patrocinense, que carrega o nome de uma cidade que tem dois estádios municipais, seja obrigada a jogar longe de sua torcida.” — ponderou Malta.

 

carelao

De acordo com o site, o presidente da SEP destacou ainda que a medida (o ofício do novo secretário Carlão enviado a FMF) “foi uma medida extemporânea, por isso estamos questionando a legalidade do ato. Não há como cancelar uma ‘cessão’ quando não houve uma ‘cessão’, nós recebemos foi um outro instrumento. Então esse ‘cancelamento’ em si é inócuo, irregular, indevido e extemporâneo”, enfatizou o presidente da Esportiva. 

 

Sem legitimidade. Leandro Malta disse que o documento cedido pelo ex-secretário João Batista Lopes é legal, na FMF dentro do prazo exigido e teve a autorização direta do prefeito Deiró Marra, com quem conversou. E mais, disse que o novo documento veio de um secretário que nem legalmente empossado estava, portanto que não tinha legitimidade no momento da assinatura.

 

Leandro Malta disse também à Rede Hoje, por telefone, que o projeto da Esportiva será integralmente mantido, na questão social e para a disputa do campeonato.

 

Postura equivocada. A decisão de Carlão é completamente equivocada e vai provocar o problema grave para o prefeito Deiró Marra, na medida em que beneficia um clube em detrimento de outro, porque ambos são da cidade, não importando o quanto de apelo e do numero de torcedores deste ou daquele.

 

prefeito

 

Prefeito no meio da polêmica entre secretário de esportes, SEP, CAP, pode sofrer desgastes 

 

De acordo com o Mais Um Online, Leando Malta afirmou que “boa parte dos analistas políticos/esportivos locais avaliam que a decisão do Carlão de agora, investido no cargo de secretário municipal de Esportes, contraria veementemente a postura adotada por um outro Carlão, aquele de 2014/2015, vereador de primeiro mandato e desportista nato. Naquela época, ao lado do então vereador Fabinho Gasolina (então diretor da equipe) Carlão era figura cativa nos estádios. Apoiava moral e até financeiramente o time, jogava ‘pelada’ com diretores e jogadores, e foi inclusive homenageado pela SEP, quando jogadores carregaram uma faixa em agradecimento na entrada no gramado, “essa atitude de agora é uma contradição terrível a tudo que Carlão fez no passado. Mas política é assim mesmo… O poder muda as pessoas!”, afirma.


tv-hoje-banner-686x113