Tensão, estratégia e vontade: é o Brasil X Chile

O duelo de hoje vale uma inédita classificação do Chile para as quartas de final de um Copa do Mundo. Mas, para o Brasil, vale muito mais. Vale todo o envolvimento de uma nação apaixonada por um hexa dentro de casa. Por causa desses ingredientes, o Mineirão deve ser testemunha de um embate tenso, estratégico, daqueles definidos por quem falhar menos.

Os técnicos Luiz Felipe Scolari e Jorge Sampaoli fazem questões de elogiar a qualidade técnica um do outro. “Esse Brasil é diferente e vai tentar aproveitar espaços num jogo mais direto do que estamos acostumados a ver”, ressaltou o chileno.

“Eles têm uma seleção de qualidade, que está em um patamar acima do que estava anteriormente”, destaca Felipão, elogiando o trabalho de Sampaoli.

A novidade na seleção brasileira deve estar no meio campo. Depois do bom desempenho diante de Camarões, o volante Fernandinho ganhou a vaga de Paulinho nos treinos da semana. O treinador chegou a testar Maicon no lugar de Daniel Alves na direita. Felipão não quis adiantar nada.

No lado chileno, Sampaoli confirmou a presença do volante Arturo Vidal, mas a presença do zagueiro Gary Medel não está confirmada. “Nós, como seleção, queremos o Arturo, mas ele não está nem perto dos 100%. Ele é um símbolo pela valentia, mas não sabemos o tempo que irá aguentar”, avisou o treinador.

Clima

Do lado chileno, a confiança é grande depois da classificação em um grupo que tinha nada menos do que a campeã mundial Espanha. A vitória sobre os espanhóis, aliás, decretou o fim da trajetória da Fúria na competição. “Esse grupo está muito motivado e convicto de que podemos ganhar. Trabalhamos muito e podemos mudar a história, que tem sido muito negativa”, disse o lateral-esquerdo Mena. O atacante Alexis Sanchez não quer saber de pensar pequeno. “Ganhamos do campeão do mundo, nosso sonho de ganhar o Mundial segue intacto”, afirmou.

A seleção brasileira também está confiante mas, como a pressão ronda o time o tempo todo, ela precisa lidar com a ansiedade. “Gostamos de estar aqui e de ganhar, mas, do outro lado tem uma equipe com os mesmos sonhos, tem que respeitar”, disse o zagueiro Thiago Silva.

O capitão do Brasil ainda exaltou o atacante Neymar como um trunfo da equipe na competição e que ele pode terminar como um dos melhores da Copa. “O Neymar está numa crescente muito boa. Dependendo da nossa colocação no final, ele irá disputar o melhor do mundo. Ele tem muita qualidade para chegar lá”, disse Thiago Silva.

(O Tempo)