Felipão defende seus jogadores e pede mais rigor com adversários nas próximas partidas da Copa do Mundo de 2014

Comandante vê sacrifício de Neymar após pancada e se mete em briga no intervalo

 

selecao-neymar

Neymar foi caçado em campo pelos chilenos, Felipão quer mais rigor da Fifa com adversários. Créditos: Rafael Ribeiro / CBF

 

Da redação da Rede Hoje

 

Aliviado após a dramática classificação do Brasil às quartas de final da Copa do Mundo, o técnico Luiz Felipe Scolari prometeu mudar seu estilo para o restante da competição. O novo discurso adotado foi uma referência indireta à briga que ocorreu na saída do campo entre ele, o assessor de imprensa Rodrigo Paiva, além do preparador físico Paulo Paixão, alguns jogadores chilenos e o auxiliar técnico de Jorge Sampaoli, Sebastian Becacecce. A Fifa vai analisar as imagens e pode haver punições.

 

“Estamos sendo muito cavalheiros, muito cordiais com as equipes adversárias. A gente não precisa ser apedrejado todos os dias por técnicos, jogadores e jornalistas. Está na hora de voltar ao meu estilo, que para quem não conhece é um pouco agressivo”, disparou. “A atmosfera no banco foi tensa, porque o adversário fazia reclamação para o quarto árbitro e quase invadia o nosso lado. É uma guerra. Participamos daquilo ali e encerrou. Nos cumprimentamos e terminou o assunto”, disse o treinador, tentando colocar um ponto final no incidente, cujo desfecho ainda é imprevisível. 

 

Torcedores fazem a festa no Jogo entre Brasil e Chile, no Mineirão (Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

Felipão aproveitou para elogia a torcida brasileira no Mineirão

 

Felipão aproveitou o discurso para elogiar o ufanismos do torcedor pela Seleção. “A torcida está mostrando que podemos ter orgulho do nosso país. Somos alegres, tratamos bem a todos, somos um país muito cordial. Acordamos para muitas coisas através do futebol. Não é feio mostrar isso, ser ufanista e valorizar o nosso país”, analisou o técnico, que classificou como maravilhoso o comportamento da torcida mineira. 

 

SORTE. Não falta estrela a Felipão. O técnico revelou que ao longo da carreira tem levado vantagem em decisões por penalidades. “Eu já vivi a cobrança de pênaltis quando fui treinador de Portugal, contra a Inglaterra, na Euro-2004. Teve também cobranças de pênaltis no Mundial-2006, Portugal e Inglaterra, em que ganhamos. Foi a terceira vez que ganho nos pênaltis e passo uma sequência. Mas não posso esquecer que já perdi um Campeonato Mundial para o Ajax. Um dia a gente ganha e, em outro, perde. Hoje era o dia de ganhar”, frisou. 

 

Os jogadores estão de folga, mas na segunda se reapresentam no Aeroporto Internacional Tom Jobim e depois seguem para a Granja Comary.