DUELO. Cruzeiro perde clássico com o Atlético, mas garante classificação às nas semifinais da Copa do Brasil.

Time celeste vai enfrentar o Inter do RS que eliminou o Palmeiras nos penaltis

Foto: Divulgação Cruzeiro

cruzeiro


Por Lucas Borges do Hoje em Dia


Não faltaram ingredientes para um grande clássico. Em um jogo muito tenso, que contou com expulsões dos dois lados, polêmicas de arbitragem e dois belos gols, o Atlético venceu o Cruzeiro por 2 a 0, no Independência, placar que garantiu o Cruzeiro nas semifinais da Copa do Brasil.

Em um confronto em que o Galo se lançou para cima do rival em busca de mais uma virada épica, prevaleceu a grande vantagem celeste. Cazares e Patric, em dois golaços, deram esperanças ao torcedor alvinegro, que aplaudiu o time após o apito final.

Bem postado em campo, a Raposa, em meio à maior crise institucional de sua história, se garante em mais uma semifinal de Copa do Brasil, a quarta consecutiva.

O adversário do time celeste é o Internacional que foi vencedor - nos penaltis - do confronto com Palmeiras, em Porto Alegre. No primeiro jogo, a equipe paulista venceu por 1 a 0, em São Paulo e perdeu em Porto Alegre no tempo normal por 1 a 0, vencendo nas cobranças de penaltis. 

Eliminado, o Atlético volta o foco para o Campeonato Brasileiro e para a Copa Sul-Americana. Já o time estrelado segue em três frentes. Além da Copa do Brasil, a Raposa está viva na Copa Libertadores e tenta sair do limbo no Brasileiro.

O jogo

Precisando inverter a grande vantagem do rival, o Atlético iniciou o duelo no Independência partindo para cima do rival.

Mesmo com as alterações de última hora – entradas de Fred e Orejuela nos lugares de Thiago Neves e Ariel Cabral, respectivamente  – o Cruzeiro se manteve bem postado em frente à defesa, freando as investidas do rival e tentando encaixar os contra-ataques.

Nos dez primeiros minutos, nenhuma chance de gol, nem finalização dos dois times. A primeira oportunidade clara da partida foi da Raposa. Aos 17 minutos, Marquinhos Gabriel fez bela jogada individual pela esquerda e serviu Robinho, que, de frente para o gol, finalizou à direita da meta defendida por Victor.

Aos 20 minutos, o time estrelado teve outra grande chance. Robinho cobrou falta da intermediária, Patric tentou cortar e cabeceou para trás, exigindo grande defesa do camisa 1 do Galo.

No lance seguinte, nova intervenção de Victor, que defendeu com segurança a finalização de fora da área de Robinho.

A primeira chegada do Alvinegro veio aos 25 minutos. Elias recebeu lançamento dentro da área, girou e bateu cruzado, para excelente defesa de Fábio.

O Atlético chegou ao gol aos 34 minutos. Chará lançou Patric pela direita, que levantou na área e encontrou Fábio Santos. O lateral-esquerdo escorou de cabeça para Cazares acertar um lindo chute para abrir o placar.

A equipe do técnico Rodrigo Santana quase ampliou três minutos depois. Otero cruzou pela esquerda, Alerrandro se antecipou a Egídio, deu um toquinho na bola, fazendo Fábio brilhar novamente.

Aos 43 minutos, após cruzamento de Patric pela direita, Dedé se esticou todo para fazer o corte antes que a bola chegasse em Alerrandro, que receberia de frente para o gol.

A última chance do primeiro tempo veio dos pés de Otero, em cobrança de falta, de longe. Fábio encaixou com firmeza.

Segundo tempo

A tônica do primeiro tempo se manteve no início da segunda etapa. Em busca do resultado que o garantiria na próxima fase, o Atlético se lançou para cima do Cruzeiro.

O primeiro lance de perigo do Galo veio aos 5 minutos. Após rápida troca de passes na intermediária, Otero recebeu e bateu firme, com perigo ao gol da Raposa.

Aos 14 minutos, Luan, que havia acabado de entrar, fez jogada individual pela direita, cruzou na área, Fábio Santos ajeitou, e a defesa do Cruzeiro afastou o perigo antes que Alerrandro chegasse.

O contra-ataque que o time estrelado aconteceu aos 18 minutos, e foi mortal. Após cobrança de escanteio, a bola caiu nos pés de Marquinhos Gabriel, que avançou, tocou para Jadson, que serviu Orejuela e passou para Pedro Rocha, que bateu firme, contando com a colaboração de Victor para empatar.

Entretanto, o VAR entrou em ação e sinalizou falta em Fábio Santos na origem da jogada. O árbitro Flávio Rodrigues de Souza anulou o gol. Em meio ao tumulto, Alerrandro e David trocaram tapas e foram expulsos.

O Galo quase fez o segundo gol aos 25 minutos. Geuvânio recebeu pela direita, cortou para dentro e finalizou com força, acertando o travessão de Fábio.

Aos 47 minutos, uma nova esperança se deu com o golaço de Patric, no ângulo direito de Fábio. Mas não havia mais tempo para o Galo. O Cruzeiro ficou com a vaga.

FICHA DO JOGO

Atlético

Victor; Patric, Réver, Igor Rabelo e Fábio Santos; Jair (Ricardo Oliveira), Elias (Luan), Otero (Geuvânio) e Chará; Cazares e Alerrandro

Técnico: Rodrigo Santana

Cruzeiro

Fábio;  Orejuela, Dedé, Léo e Egídio; Henrique, Lucas Romero, Robinho (Jadson) e Marquinhos Gabriel; Pedro Rocha (Dodô) e Fred (David)

Técnico: Mano Menezes

Gols: Cazares, aos 34 minutos do primeiro tempo e Patric, aos 47 minutos do segundo

Arbitragem: Flávio Rodrigues de Souza, auxiliado por Danilo Ricardo Simon Maris e Alex Ang Ribeiro (todos de São Paulo)

VAR: Thiago Duarte Peixoto (SP)

Cartão amarelo: Jair, Cazares, Ricardo Oliveira, Luan (CAM); Robinho, Pedro Rocha, Fábio (CRU)

Cartão vermelho: David e Alerrandro

Público: 22.145

Renda: R$ 1.352.396,00

Fonte: Hoje em Dia|MG


bellaforma 31012019