Rodrigo lamenta "apagão" da URT e expulsão de Felipe Alves no 1º tempo

Rodrigo Santana; URT; treinador; (Foto: Lucas Papel)

O primeiro tempo da URT foi muito abaixo do que o time tem apresentado no Campeonato Mineiro. A análise tem o aval do técnico Rodrigo Santana que admitiu um apagão da equipe comandada por ele que precisou correr atrás do placar no segundo tempo. Situação complicada, sobretudo, por estar com um jogador a menos após a expulsão de Felipe Alves. Tudo isso, exposto e cobrado no vestiário.

O treinador lembrou do apagão antes do jogo que pareceu ter afetado o time dele. Mesmo assim, o técnico comemora o resultado e a atuação na segunda etapa.

– Eu estou preocupado com estes apagões que dão. Faltou energia no estádio e nosso time entrou sem energia, desligado, desatento. Foram superiores no primeiro tempo, saímos atrás, foram merecedores. Corrigimos no intervalo posicionamento, com um jogador a menos. É muito difícil jogar aqui ainda mais com um a menos. Mesmo assim tivemos quatro bolas do jogo. Poderia até ter matado. Mas o importante é que somamos pontos fora de casa – avaliou.

Outra coisa que não deixou Rodrigo satisfeito foi a expulsão do atacante Felipe Alves. O treinador afirmou que os jogadores foram orientados sobre o estilo de arbitragem do Igor Junio Benevenuto e espera que não ocorra novamente.

– Ele disse que sofreu a falta e foi expulso por reclamação. A gente orientou, estuda perfil da arbitragem. A gente sabe como o Igor trabalha. É no mínimo sete cartões por jogo. Explicamos para ele. O Felipe em um ato de nervosismo, de cabeça cheia, acaba sendo expulso. Foi cobrado no vestiário. Isso não pode se repetir – concluiu.

A URT volta a jogar fora de casa na próxima rodada. Na segunda-feira, o time de Rodrigo Santana vai até o Governador Valadares enfrentar o Democrata GV, às 20h30, no Mamudão.

(Globoesporte)


bella forma natal 600x100 03122017