MEIO AMBIENTE. Lançado programa que protege o produtor do Córrego Feio contra as mudanças climáticas

 É um projeto piloto no Brasil na bacia do Córrego Feio, manancial que abastece Patrocínio, que é o maior produção de café do Brasil

Fotos: Ascom|FCC

DSC 0088

O lançamento aconteceu no auditório da Expocaccer que ficou lotado


 Da redação da Rede Hoje


O Consórcio Cerrado das Águas lançou nesta semana o Programa de Investimento no Produtor Consciente – PIPC, que é uma parceria com o produtor rural da Bacia do Córrego Feio, em Patrocínio – MG, pretende diminuir os riscos das mudanças climáticas, através da implementação de boas práticas e produção e de conservação.

 

O lema do consórcio é: “A água de hoje é fruto da paisagem que construímos”. Para definir a necessidade de cada propriedade será realizado pela equipe de campo do PIPC em parceria com o produtor, o Projeto Individual de Propriedade (PIP), que avaliará as intervenções necessárias e definirá os termos da parceria, como custos, prazos, contrapartidas e indicadores.

 

Para colocar o projeto em campo, o Consórcio Cerrado das Águas, através da Federação dos Cafeicultores do Cerrado, recebeu um aporte financeiro na ordem de U$400mil, o maior projeto já financiado pelo CEPF (Critical Ecosystem Partnership Fund). Além disso, o Consórcio teve o aporte de empresas torrefadoras como a Nespresso, a Lavazza e a Nestlé e cooperativas como Cooxupé e Expocaccer para pagar pela manutenção do seu time por 5 anos. O valor total captado pelo projeto até 2023 é de U$900 mil, cerca de R$3,6 milhões.

 

Com isso, espera-se que os produtores que estão inseridos na bacia se tornem resilientes às mudanças climáticas e mantenham a cafeicultura e a pecuária dentro de padrões mundiais de sustentabilidade. Os resultados serão avaliados em conjunto pelo time do PICP pelo próprio produtor e por seus pares.

 

O programa piloto na Bacia do Córrego Feio terá duração de 18 meses, onde serão atendidas 100 propriedades. A expansão do projeto para outros municípios, que é um dos próximos alvos do Consórcio, depende de uma estratégia de captação de recursos que será definida ao final de 2020. O objetivo é que dentro de 6 a 7 anos seja possível cobrir sete municípios que produzem 70% do café no bioma Cerrado mineiro. 

 

Podem participar do PIPC os produtores que tenham suas propriedades inseridas na bacia do Córrego Feio, e que façam a adesão voluntária na sede da Federação dos Cafeicultores entre 12 e 23/08. Os agendamentos podem ser feitos no número (34) 3831-2096.

DSC 0115

Os parceiros do projeto estiveram todos representandos

 

Consórcio Cerrado das Águas . O consórcio Cerrado das Águas é uma plataforma multissetorial que objetiva reunir atores de importantes cadeias produtivas no Cerrado, afim de que estes possam trabalhar juntos para a manutenção dos serviços ecossistêmicos dos quais dependem. Fazem parte do Consórcio a Federação dos Cafeicultores do Cerrado, Nespresso, Lavazza, Nestlé, ONG Cervivo, Cooxupé e Expocaccer. A iniciativa conta com o apoio da Imaflora, IUCN, Daepa, Unicerp, Emater e Conservation International. A Federação dos Cafeicultores do Cerrado será a sede do time de campo do Programa de Investimento no Produtor Consciente e estará de portas abertas a partir do dia 12/08 para receber os produtores interessados.