Mudança na cobrança do ICMS em MG provoca mais um aumento no preço do combustível

0202---posto

A gasolina e o álcool estão mais caros desde esta quinta-feira (1º) em Minas Gerais. Desta vez o motivo foi por que o estado mudou o valor de referência na cobrança do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) sobre os combustíveis. A partir de agora, na hora de abastecer, o motorista vai pagar em média R$ 0,08 a mais por litro.

O Ministério da Fazenda permite a correção do imposto em cima do valor praticado nas bombas. A cada 15 dias, secretarias estaduais fazem pesquisa para saber o preço médio cobrado por litro de combustível nas revendedoras.

O imposto cobrado em Minas Gerais sobre a gasolina é de 31%, um dos mais altos do país. A porcentagem sobre o etanol é de 16% e sobre o diesel é 15%. Esta alíquota do ICMS é calculada sobre o preço médio do combustível no estado. A Secretaria de Estado da Fazenda de Minas Gerais (SEF) disse que a cada quinze dias é feito um levantamento de preços em pouco mais de 10% dos postos do estado. O preço médio encontrado foi de R$ 4,67 por litro.

Além do reajuste causado pela mudança na cobrança do ICMS, o consumidor já vem arcando com aumentos por 13 semanas consecutivas, segundo a Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Em nota, o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Minas Gerais (Minaspetro), que representa os mais de 4 mil postos do estado, se disse contra o reajuste. A entidade informou ainda que está apoiando os estabelecimentos que estão protestando contra o aumento por meio de faixas e banners.

 

(G1)


expressouniao 26062014 redehoje 600x100 insti