CÁCERES. Secretaria esclarece presença de veículo da Educação na Bolívia

Segundo a Prefeitura de Cáceres, ocorreu foi um socorro a professora da rede municipal que trabalha na região de fronteira e que passou mal, não tendo outro recurso

Foto: Rede Hoje

caceres

Centro de Cáceres no Mato Grosso fica a menos de 100 km de San Matias na Bolívia


Da Redação da Rede Hoje


É comum você deparar com carros oficiais da Bolívia, no centro de Cáceres-MT, mas o contrário não. O município brasileiro fica a menos de 100 quilometros de San Matias, na Bolívia. Um vídeo denunciando a presença de veículo da Secretaria Municipal de Educação de Cáceres, MT, no país vizinho, cujos ocupantes estariam lá fazendo compras, obrigou a Prefeitura de Cáceres a se manifestar, desmentindo a acusação. Na quinta-feira, da última semana, dia 29 de novembro, a Prefeitura trouxe a público sua versão do fato.

 

Segundo a secretária Muncipal de Educação e vice-prefeita de Caceres, Eliene Liberato, o que ocorreu foi um socorro a professora da rede municipal que trabalha na região de fronteira e que passou mal, não tendo outro recurso. Segundo nota publicada pela Prefeitura, a  empresa que faz o "rastreamento dos veículos da Prefeitura, o arquivo do dia informa que o veículo em questão ficou parado por apenas seis minutos em território Boliviano". 

 

A informações da nota ofical da Prefeitura são as seguintes: 

"O vídeo mostra apenas um veículo estacionado, mas não explicita nenhum funcionário, alguém fazendo compras e nem mesmo com pacotes em mãos.

A secretária garante que se houvesse algum problema ela seria a primeira a se posicionar sobre o assunto.

Quanto ao fato, Eliene explica que uma das professoras da rede municipal escolar na comunidade de Roça Velha teve um problema repentino de saúde, passou mal e não conseguiu um transporte para trazê-la, por mais que tentassem as pessoas que estavam no local. Também não foi possível enviar uma ambulância de Cáceres, naquele momento.

Assim sendo, prossegue a secretária, o único recurso encontrado para socorrer a professora foi o de enviar um dos carros a serviço da Secretaria de Educação. Na volta, o motorista do carro que fez o socorro preferiu uma estrada melhor, que seria mais rápido, porém, passa por San Matias. Ao passar pela cidade, pararam para comprar água e irem ao banheiro. “Esse foi o relato que me fizeram. Quero deixar claro que, jamais saiu carro da nossa Secretaria para fazer compras na Bolívia com o nosso consentimento. O que houve foi uma necessidade de desviar o percurso de um veículo para socorrer uma de nossas funcionárias, um ser humano acima de tudo, e rapidez era preciso, declarou Eliene.

Confrontando as informaçoes da ocorrência com os dados da empresa que faz o rastreamento dos veículos da Prefeitura, o arquivo do dia informa que o veículo em questão ficou parado por apenas seis minutos em território Boliviano, o suficiente para as necessidades de parada dos viajantes, naquele momento", conclui a nota da Prefeitura de Cáceres


29052018-bellaforma