CIDADE. Patrocínio cresce, mas não passa dos 100 mil habitantes, como se supunha

O município tem 90.401 habitantes e ainda está longe do 100 mil

Foto: Divulgação PMP

ROTATORIA MORADA NOVA

O crescimento da cidade, novos loteamentos, aumento de numero de veículos e outros aspectos foram causas da conjectura 


Da redação da Rede Hoje


Sairam na tarde desta quarta-feira,29, os novos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Base em projeção da população, essa estimativa serve para calcular os dados. De acordo com esses números, Patrocínio saiu dos 89,333 habitantes em 2016, para 90.041 habitantes agora em 2018. Um aumento de 708 pessoas em dois anos, considerando o último levantamento do IBGE.

 

via-area

A implantação da linha aérea regular, seria outro indicativo de crescimento.

 

De acordo com esses dados, Patrocínio ainda está longe de alcançar os 100 mil habitantes. Patos de Minas continua como a maior cidade do Alto Paranaíba(150,833), seguida por Araxá (105.083). Já no Triângulo, Uberlândia continua com a maior população, com 683.247 habitantes, seguida de longe por Araguari (116.691).

 

O site Mais Um Online, que publicou a matéria em primeira mão, usando a divulgação do IBGE, revela que na microregião de influência de Patrocínio, Cruzeiro da Fortaleza somou 4.134 habitantes, Guimarânia 7.971 e Serra do Salitre 11.493 habitantes.

 

Boatos. Há cerca de um mês, nos bastidores a Rede Hoje ouviu de um político da cidade que a divulgação do IBGE estava próxima e que Patrocínio chegara a 110 mil habitantes e que Serra do Salitre experimentava crescimento maior ainda – cerca de 50% - chegando aos 18 mil moradores.

 

Segundo essa fonte, um dos fatores que comprovavam este crescimento populacional seria a vinda das empresas mineradores para Patrocínio e Serra do Salitre. Outra reação no mercado se dava com a abertura de três hipermercados de grandes redes em Patrocínio, o aumento do numero de loteamentos e de preços dos imóveis – quando no país havia uma tendencia de queda -, o numero de veículos da cidade e até implantação de linha aérea regular. Outro fator foi o aumento da violência, mas este fenômeno se deu em todo o pais. Pelo jeito, foram apenas conjecturas, sem confirmação. Temos que levar em conta que o crescimento populacional não é fator de desenvolvimento em boa parte das vezes. 


expressouniao 26062014 redehoje 600x100 insti