Luto. Sepultado Elias Abrão Neto que teve vida intensa na sociedade e na política em Patrocínio-MG

 Ele queria ser prefeito, teve o irmão no cargo e viu o sonho realizado em parte na filha eleita deputada federal

 pres-funcecp-1993-1996Elias José Abrão Neto morreu vítima de câncer e foi enterrado neste domingo, 4 de novembro. Foto: Divulgação: Funcecp


Por Luiz Antônio Costa | Rede Hoje


Elias José Abrão Neto, foi enterrado neste fim de semana em Patrocínio, depois de sobre por dois anos com um câncer. Dos políticos da família, ele foi o que menos conquistou através do voto, mas teve cargos importantes e ainda viu sua filha, Greicy Elias, a primeira mulher a ser eleita deputada federal.

 

A Câmara Municipal de Patrocínio, através do presidente, Thiago Malagoli, “em sinal de pesar pelo falecimento” declarou luto oficial (portaria 87/de 3/11/2018) e ponto facultativo no Poder Legislativo do Município de Patrocínio-MG, pelo período de três dias contados a partir do dia 3, da data de publicação da portaria. O presidente Thiago Malagolli também distribuiu nota à imprensa em comunicava a portaria e se solidariza com a família: “Elias José Abrão Neto, perda inestimável para a comunidade patrocinense, se solidariza em luto com todos seus familiares: mãe: Hilda Elias Cardoso, Esposa: Marta Regina de Queiróz Elias. Filhos: Nikolas Queiroz Elias, Hilda Beatriz Queiroz Elias Torezan, Greyce Queiroz Elias, Frederico Queiroz Elias. Neto: João Pedro Elias Torezan. Genros: Fábio Torezan e Pablo César de Souza e Camila Faria Elias. Irmãos: Paulo Roberto Elias Cardoso e Júlio César Elias Cardoso".

elias-greyceA filha Greyce Elias realizou o sonho dele, sendo eleita deputada federal. Foto: Mais Um Online

Quem foi. Elias José Abrão Neto exerceu cargos públicos e sociais, mas, o que mais almejou, não conseguiu. Foi candidato a prefeito de Patrocínio em 1988. Ele nasceu em Patrocínio, 9 de junho de 1952. Estudou na escolas Honorato Borges e Dom Lustosa – onde começou o segundo grau terminando no Colégio Agostiniano de São Paulo em 1975. Formou-se em Engenharia Civil e Agrimensura na Escola de Engenharia Mackenzie de São Paulo. Participou de congressos e seminários na África, no Oriente Médio e na Europa Ocidental. Foi vice-presidente da principal empresa da família(embora fosse sociedade anomia) que era a Indústria de Carnes e Derivados S.A., ou frigorífico Dourados. Foi do Lions, da maçonaria, irmão da Santa Casa de Patrocínio e membro do Conselho da Funcecp(mantenedora do Unicerp e da Easfp) - da qual foi presidente.

 

Na administração do Afrânio Amaral na década de 1980, quando ocupou a função do secretário da Saúde e desenvolveu um trabalho dinâmico. Teve muito degaste com os médicos, porque cobrava muito dos profissionais. Chegou a assumir pela segunda vez o cargo de secretário de Saúde de Patrocínio, quando seu irmão Júlio Elias foi prefeito.

 MARTA ELIAS HILDA - bLOG DO PCOCom a esposa, Marta Queiroz Elias e dona Hilda Elias Cardoso, Elias J. Abrão Neto já estava doente. Foto: Blog do PCO

 

Quis ser prefeito. Em 1988, Elias José Abrão Neto foi candidato a prefeito pelo PFL com o número 25 901, tendo como vice o empresário Dirceu Caldeira(sócio da Industria de Calçados Saiasi, na época). Não foi feliz no pleito. Elias teve 9.985 votos, 33,62%, enquanto Silas Brasileiro, candidato do PMDB, foi eleito com 56,97%, teve 16.922. O outro candidato naquelas eleições foi Divino Pimentel, do PT, que teve 705 volts ou seja 2,37%. A diferença pró Silas em relação a Elias foi de 6.937 votos. Compareceram às seções 29.689 e a abstenção foi de 2.299. Na época Patrocínio contava com 31.988.

 

jronalPeça da camapanha para prefeito em  1988| Reprodução: Jornal Presença

 

Foi a única eleição que disputou. Depois assistiu o irmão mais novo, Júlio Elias, conquistar a cadeira e prefeito duas vezes e a esposa, Marta Elias, também ser eleita vereadora. Nas eleições mais recentes, de 2018, Elias Abrão viu sonho se realizar na filha, Greyce Elias, eleita deputada federal e sendo a primeira mulher de Patrocínio a conseguir se eleger.