AÉREO.Cinco meses depois da extinção “Voe Minas” é reativado pelo Governo de Minas; Patrocínio incluída

Os voos entre Patrocínio e Belo Horizonte atendem o poder público e setor privado

 voe-minas-ptc2

Estação de embarque do aeroporto de Patrocínio(Foto: reprodução: TV Hoje) 


Luiz Antônio Costa | Rede Hoje


Depois de suspenso por alguns meses, os voos comerciais voltarão a atender Patrocínio. O governador Romeu Zema assinará ainda neste mês o protocolo de intenções com a iniciativa privada que reabilitará o programa Voe Minas. A informação foi dada pelo líder do Partido Novo, em Patrocínio Patrocínio, Nilson Caixeta.

 

O programa Voe Minas foi extinto em junho deste ano, tirando de Patrocínio a única modalidade de voo comercial regular que a cidade e outras 16 tinham com Belo Horizonte e de lá com o restante do pais. Foi criado no governo de Fernando Pimentel e subsidiava parte dos custos da empresa aérea que operava voos entre Belo Horizonte e 16 importantes cidades do interior do Estado, e foi extinto em junho deste ano.

 

Através do convênio, uma empresa privada vai assumir todas as rotas do programa e provavelmente, outras serão criadas. Todo recurso para a retomada destes voos será privado. A diferença é que não haverá subsidio público. O objetivo do programa era incentivar o desenvolvimento econômico regionalizado e demandou, entre 2016 e 2019, R$ 18 milhões de recursos públicos. “A extinção do Voe Minas pelo governo, mesmo sabendo de sua importância, se fez necessária”, explica Nilson Caixeta.

 

As datas para a assinatura do protocolo de intenções e a volta dos voos ainda não foram definidas, mas deverá acontecer em breve. “Em breve, teremos novamente os voos entre Patrocínio e Belo Horizonte atendendo à solicitação tanto do poder público quanto do privado. Nós, do Partido Novo, também cobramos diretamente em Belo Horizonte a reativação destes voos e esta notícia mostra que Romeu Zema realmente está alinhado com Minas e com Patrocínio ” afirma Caixeta.