LUTO. Morre Maria Helena Borges que foi uma locutora combativa e de muito sucesso com o público patrocinense

Ela foi uma das mulheres a comandar o programa “Show da Manhã” da Radio Difusora na década de 1970

maria-helena-borges

A ex-radialista Maria Helena Borges tinha 66 anos de idade. (Foto: POL)


Luiz Antônio Costa da Rede Hoje


A ex-radialista Maria Helena Borges, morreu neste sábado,11 de janeiro, com 66 anos de idade, em Goiânia,(GO). Ela foi uma das mulheres a comandar o programa “Show da Manhã” da Radio Difusora na década de 1970. 

 

Vou contar esta história na primeira pessoa, porque Maria Helena foi uma colega muito querida, assim como Iraní Alves – hoje residente em Uberlândia - que comandou o mesmo programa após a saída dela.

 

Havia uma tradição que começou lá atrás, nos anos 1960, com Auxiliadora Guarda – que não conheci -, de mulheres comandando as manhãs da, até então única emissora da cidade e com bastante sucesso.

 

Maria Helena Borges era irmã de outra repórter e locutora que também fez carreira com sucesso na Difusora: Nilse Borges. O pai de Maria Helena Borges, Inácio Borges, também atuou na mesma época na emissora como operador de transmissor. Morávamos todos na rua Rio Branco e no mesmo quarteirão dos donos da emissora, Pedro Alves e Terezinha Inês R. Alves.

 

Daquela turma, ainda no rádio, o José Maria Campos e o José Carlos Dias, na Difusora(ainda dirigida por dona Terezinha) e eu, na Rádio Capital FM.

 

MARIA HELENA BORGES era uma apresentadora de voz forte, grave. Fazia um programa com toque feminino, mas firme. Cobrava de autoridades resolução de problemas das pessoas. Muitos dos assuntos que ela levantava eram passados a mim - diretor de jornalismo - e acabavam se transformando em reportagens.

 

É bom lembrar que neste tempo a gente não tinha liberdade, como agora, para trabalhar os jornais da casa devido o sistema de governo no Brasil. Tinha que saber a forma de cobrar das autoridades e, mesmo assim, com jeito conseguíamos abordar os assuntos. Maria Helena reclamava muito, como todos nós, mas não tinha outra forma.

 

Ela deixa os irmãos: Jose Vitor, João Ferreira, Paulo Romero, Elenice de Fátima, Maurilio Ferreira Borges, Nilse Borges, Mário Ferreira Borges, Cires Ferreira Borges, Helen Borges; genro, nora e netos e os filhos: Fernanda Borges de Aquino, Cinomar de Aquino Lopes Junior, que não conheço.

 

Está sendo velada na Funerária Irmãos Almeida, à rua Cesário Alvim 1311. Será sepultada domingo, 12/01, as 14 horas, no Cemitério Municipal de Patrocínio.