A fórmula para a remoção do general é retirar seu nome da lista dos conselheiros da estatal


Rodolfo Landim, aqui assinando a posse na presidencia do Flamengo ano passado - Foto  Marcelo Cortes CRF

Da redação da Rede Hoje

A jornalista Malu Gaspar informa em sua coluna no Globo nesta sexta-feira que o Palácio do Planalto já encontrou a fórmula para demitir o general Silva e Luna da presidência da Petrobras: "simplesmente retirar o nome de Silva e Luna da lista de nomes enviados para compor o conselho da empresa a partir de assembléia de acionistas marcada para 13 de abril", escreve.

Como o estatuto da empresa diz que o presidente tem que ser conselheiro, Luna estaria automaticamente destituído. Em seu lugar, entraria o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim.

Landim já foi indicado para a presidência do conselho, mas passaria o cargo a outra pessoa e ficaria apenas no comando da companhia, já que o estatuto da Petrobras não permite que o mesmo executivo presida a empresa e o conselho.

A fórmula é a mesma da saída do ex-presidente da estatal Roberto Castelo Branco, que deixou a companhia no ano passado. Castelo Branco teve o nome retirado da lista de conselheiros um mês antes da assembléia e não pôde permanecer no cargo.

Fonte: Brasil 247