Em 6 de junho, a SBCP iluminará monumentos, para alertar, conscientizar e proteger a população contra acidente com queimaduras

A cada ano a Sociedade Brasileira de Queimaduras lança nova campanha de prevenção. Fotos: Divulgação|SBQ

Da redação da Rede Hoje

No dia 6 de junho, pare um minuto e olhe para importantes monumentos do país. Perceberá que o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, a Associação Médica de Minas Gerais, em Belo Horizonte, a Associação Médica de Brasília, em Brasília, o Palácio dos Bandeiras e o Centro Cultural Fiesp, em São Paulo, entre outros monumentos ao redor do Brasil, estarão iluminados na cor laranja, em homenagem ao Junho Laranja, mês de prevenção aos acidentes com queimadura. A iniciativa da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica em iluminar esses monumentos tem como objetivo reforçar a importância do Dia Nacional de Luta contra Queimadura, instituído por lei em 2009, além de propagar orientações para prevenir e reduzir os acidentes com queimaduras. "Mediante ao elevado número de acidentes envolvendo queimaduras, que ocorre principalmente no ambiente domésticos e com crianças, a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica considerou de máxima importância apoiar o Junho Laranja e divulgar informações de prevenção contra esses acidentes, que muitas vezes poderiam ser evitados com atitudes simples", afirma Lydia Masako Ferreira, presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, médica cirurgião plástica e professora titular da disciplina de Cirurgia Plástica pela Universidade Federal de São Paulo.

Mais de um milhão de vítimas

No Brasil, estima-se que por ano cerca de um milhão de pessoas são vítimas de acidentes com queimaduras. De acordo com os dados do Ministério da Saúde, 77% dos casos acontecem em casa e 40% com crianças de até 10 anos. Na última década, mais de 3 mil crianças, de 0 a 14 anos, morreram em decorrência de acidentes com queimadura e quase 221 mil foram hospitalizadas.

Tratamentos e agravantes

As sequelas, quando tratadas inadequadamente, podem limitar e comprometer seriamente a qualidade de vida da vítima. Nos casos de queimaduras mais extensas e profundas, os primeiros socorros e a condução do tratamento são essenciais para garantir a saúde do acidentado. "O paciente que sofreu uma queimadura mais profunda só abandona o risco de morte quando passa por cirurgia plástica que repara as lesões e evita infecções severas que podem resultar em problemas de saúde ainda mais comprometedores", alerta Alfredo Gragnani Filho, médico cirurgião-plástico especializado em acidentes com queimaduras.

Álcool líquido uma ameaça

Importante ressaltar que em várias unidades de atendimento, o principal agente causador das queimaduras é o líquido inflamável, em especial o álcool líquido, responsável por até 45% das causas de queimadura. A informação é especialmente importante uma vez que a liberação da venda de álcool líquido foi excepcionalmente autorizada no Brasil, devido à covid-19, aumentando os riscos de acidente. Diante do fato, a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica reforça seu apoio ao Junho Laranja e reitera a importância propagar informações corretas sobre a prevenção e a condução do tratamento. A seguir, mais informações sobre como prevenir, o que fazer em caso de queimaduras e um espectro da dimensão do problema.

Números das incidências no Brasil

40,7% dos casos ocorreram com homens

67,7% dos acidentes ocorrem no ambiente doméstico

52% das queimadoras acontecem em decorrência do uso de substâncias quentes

92% dos acidentes domésticos envolvem crianças e adolescentes de 0 a 15 anos *

SBCP

A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica é uma entidade sem fins lucrativos que representa 6.800 cirurgiões plásticos brasileiros e é composta por uma diretoria nacional e por 21 Regionais distribuídas por 20 capitais brasileiras. Há 73 anos por meio do foco no viés científico, promove e aprimora o estudo da cirurgia plástica no Brasil. Para saber mais, acesse o site.

Fontes: * Revista Brasileira de Epidemiologia 2020: 23: E200005. Suplemento 1** Corpo de Bombeiros *** Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica