A Comissão Extraordinária das Energias Renováveis e dos Recursos Hídricos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) faz audiência pública para debater o projeto



Iniciativa quer implantar usinas de energia fotovoltaica e incentivar doação de parte da energia para instituições filantrópicas
Foto: Sebastian Ganso | Pixabay

Da redação da Rede Hoje

A Comissão Extraordinária das Energias Renováveis e dos Recursos Hídricos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) realizará audiência pública para debater o projeto de energia fotovoltaica do sistema de cooperativismo do Estado.

Requerida pelo deputado Antonio Carlos Arantes (PSDB), a reunião nesta quarta-feira (22), discute o intitulado “Minascoop Energia”, o projeto que foi idealizado pelo Sistema Ocemg, que é formado pela junção entre o Sindicato e Organização das Cooperativas (Ocemg) e o Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo de Minas Gerais (Sescoop-MG).

Segundo seu portal, o Sistema Ocemg é responsável pelas atividades de formação profissional, monitoramento e promoção social das cerca de 800 cooperativas mineiras, de diversos ramos, e conta com mais de um milhão de cooperados.

No requerimento para a realização do debate, o deputado Antonio Carlos informa que o projeto Minascoop Energia objetiva estimular e orientar as cooperativas mineiras a implantar usinas de energia fotovoltaica e a doar parte da energia gerada para instituições filantrópicas de sua livre escolha, que sejam sediadas nas regiões do Estado onde as cooperativas atuam.

Convidados – Foram chamados para a audiência o secretário Estado de Desenvolvimento Econômico, Fernando Passalio de Avelar; o diretor-presidente da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), Reynaldo Passanezi Filho; o diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), André Pepitone da Nóbrega e o presidente do Sindicato Ocemg, Ronaldo Ernesto Scucato.

Também estão entre os convidados o presidente executivo da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), Rodrigo Lopes Sauaia; o diretor Jurídico da Santa Casa de Misericórdia de Belo Horizonte, João Costa de Aguiar Filho; e a presidente da Federação das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais Filantrópicos e Entidades de Filantropia e Beneficência do Estado, Kátia Regina de Oliveira Rocha.