A saída será da Fazenda Experimental da FUNCECP e está programada para acontecer às 9h.



O percurso será de 14 quilômetros entre via pavimentada e estrada de terra – Foto: Luiz Costa Junior

Segundo o prefeito, a elevação do Pronto Socorro Municipal de UPA tipo 1 para UPA tipo 3 é o caminho natural da unidade

O PS vai virar Hospital Municipal e Regional. Fotos: reprodução TV Hoje|Cássio Dias | Cristian Romão | Ascom

O novo presidente anunciou o início do Campeonato Amador Trapiche Série A 2022, para dia 4 de junho.


 
Campeonato Amador pode voltar a empolgar os torcedores. Crédito: Reprodução 

TV Hoje

Ézio diz que o acesso para a elite do Campeonato Mineiro é o objetivo do grupo.




O lateral Ézio, é um dos bons nomes do grupo que está lutando pelo acesso para a elite do futebol mineiro. Fotos: divulgação pessoal/atleta

A pesquisa foi realizada no dia 25 de maio, nas bombas, preço à vista

O álcool mais barato foi encontrado a RS 5,19. Foto: andreas160578

O De olho no CAD”, que leva até as comunidades rurais a oportunidade dos moradores atualizarem sua situação junto do Cadastro Único



Foram realizados cerca de 50 atendimentos à população entre atualizações, transferências e novos cadastros. Fotos: Asscom|PMP


Da redação da Rede Hoje

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social de Patrocínio realizou sábado, 21, no distrito de São João da Serra Negra, mais uma edição do Projeto “De olho no CAD”, que leva até as comunidades rurais a oportunidade dos moradores atualizarem sua situação junto do Cadastro Único.

Durante a ação foram realizados cerca de 50 atendimentos à população entre atualizações, transferências e novos cadastros.

CRIANÇAS. A ação também contou com a distribuição de cachorro quente e suco, brinquedos como pula-pula e piscina de bolinha. As recreações atraíram as crianças que juntamente com sua família tiveram uma manhã de diversão.

Fonte: Ascom|PMP

Cada médico poderá fazer até 12 atendimentos por dia


Da redação da Rede Hoje

Após firmarem acordo com o governo federal, os médicos peritos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) encerraram a greve, que durou quase dois meses, e retomam o atendimento aos beneficiários nesta segunda-feira (23).

A categoria se comprometeu a repor os 52 dias parados e a trabalhar para reduzir o estoque de perícias não realizadas durante a paralisação.

O anúncio do fim da greve foi feito após reunião entre o ministro do Trabalho e Previdência, José Carlos Oliveira, e a Associação Nacional dos Peritos Médicos Federais, na última sexta-feira (20).

A categoria comemorou o acordo que resultou no atendimento de 18 itens da pauta de reivindicações.

Em transmissão pela internet, o vice-presidente da associação, Francisco Eduardo Cardoso Alves, explicou o que ficou acertado em relação ao reajuste salarial:

"A questão do aumento tem uma condicionante: se o governo for dar aumento linear para todas as carreiras do serviço público federal, sem nenhuma exceção, a gente, obviamente, vai entrar nesse aumento linear. Porém, se o governo quiser privilegiar uma ou outra carreira, que seja, automaticamente nós vamos entrar nos 19,9% [de reajuste]".

Atendimento

Para reduzir a fila de exames periciais agendados, foi definida a realização de até 12 atendimentos diários por profissional. No entanto, de acordo com lei de 2019, os médicos que ultrapassarem essa quantidade, vão receber R$ 61,72 por perícia extraordinária.

Os servidores terão 8 meses para compensar os dias não trabalhados de modo presencial ou remoto.

Fonte: Agência Brasil

*Dr. Marco Lipay

Não são incomuns visitas ao consultório do urologista por questões referentes a lesões no pênis e região pubiana relacionadas ao hábito da depilação de pelos.
 
Vale lembrar que os pelos não nascem nestas regiões por mero capricho da natureza e sua manifestação ocorre em uma fase da vida do menino chamada de puberdade.
 
A puberdade é a fase de transformação do menino em homem que começa por volta dos 12 anos de idade e é desencadeada por ação da testosterona (hormônio masculino). Nesta fase observa-se a mudança na voz, aumento de tamanho do pênis, testículos, próstata e vesículas seminais, além do desenvolvimento de músculos, ossos e o aparecimento de pelos na face, axilas, púbis e escroto.
 
Os pelos da região genital masculina têm como função: indicar a maturidade sexual, reter o suor da transpiração, promover o prazer sexual pelo atrito promovido entre os genitais, proteger a pele durante a fricção do caminhar e do ato sexual, além de manter o microambiente saudável. Pode-se mencionar, também, que os pelos ao redor dos genitais evitam infecções sexualmente transmissíveis e outras doenças dermatológicas.
 
A depilação é um ato, muitas vezes, realizado com máquinas ou lâminas que podem resultar desde a mudança do microambiente até promover traumas que levam a irritações, lesões de pele e/ou da mucosa da glande peniana.
 
Os ferimentos podem manifestar-se após alguns dias da depilação realizada. As lesões traumáticas são mais comuns no pênis em razão do crescimento dos pelos do púbis e escroto, que funcionam como "escovas" ou "lixas" dos tecidos periféricos, devido às suas características de serem mais duros e curtos, semelhante a uma "barba por fazer". A maciez dos fios só será alcançada quando estes estiverem mais longos e volumosos.
 
Trabalhos mostram que estas lesões no genital e na região púbica são comuns, ocorrendo em 25% das pessoas depiladas.
 
Lembramos que:
 
- Os pelos pubianos são normais e a quantidade de pelos na região pubiana varia de pessoa para pessoa. Não há um padrão para a quantidade, a espessura ou a área que os pelos pubianos cobrem.
 
- A não remoção dos pelos pubianos não é um ato de falta de higiene, desde que a área seja tratada da mesma forma que as outras partes do seu corpo.
 
Em resumo: Os pelos fazem parte da anatomia humana e tem função conhecida. A depilação total ou parcial dos pelos pubianos é uma decisão pessoal e tem seus riscos. 

*Dr. Marco Aurélio Lipay é Doutor em Cirurgia (Urologia) pela UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo), Titular em Urologia pela Sociedade Brasileira de Urologia, Membro Correspondente da Associação Americana e Latino Americano de Urologia e Autor do Livro "Genética Oncológica Aplicada à Urologia".

Celio de Castro esteve em Brasília e prestou homenagem a Silas Brasileiro, presidente do Conselho Nacional do Café



Celio Machado de Castro prestou homenagem ao presidente do Conselho Nacional do Café (CNC), Silas Brasileiro. Foto: Ascom|CNC

Da redação da Rede Hoje

O presidente do Conselho de Administração do Sicoob Coopacredi, Celio Machado de Castro, esteve em Brasília/DF, oportunidade em que prestou homenagem ao presidente do Conselho Nacional do Café (CNC), Silas Brasileiro, com uma placa em reconhecimento ao trabalho em prol da cafeicultura nacional.

A placa tem os seguintes dizeres:
AMIGO SILAS BRASILEIRO, O Sicoob Coopacredi agradece imensamente todo o tempo e atenção dedicados à cafeicultura e à Região do Cerrado Mineiro. Reconhecemos e aplaudimos esse belo e histórico trabalho!Seu apoio no crédito rural é essencial para que que possamos impactar um número cada vez maior de pessoas e de uma forma cada vez mais significativa, além de promover a economia local. Que continuemos juntos a empoderar as atuais e futuras gerações da cafeicultura do nosso paísPatrocínio, 12 de Maio de 2022.Celio Machado de Castro – Presidente do Conselho de Administração
Sicoob Coopacredi”.

Para Celio de Castro, a aproximação entre as duas instituições é muito importante. Também ressaltou que é preciso reconhecer o trabalho de Brasileiro em prol dos cafeicultores, em especial, na busca pelos recursos do crédito agrícola. “O Funcafé é fundamental no atendimento aos nossos cooperados produtores de café que recebem de nós um carinho especial, dada sua relevância não só para o segmento, mas para nossa economia como um todo. Como Silas Brasileiro é um batalhador pelas causas da cafeicultura, nada mais justo que agradecê-lo por essa luta que é positiva para todos nós”, diz.

“Nos sentimos honrados com a visita do presidente Célio de Castro, que há 29 anos trabalha para que o Sicoob Coopacredi seja cada vez mais o grande elo entre o produtor e o crédito rural. Essa homenagem prestada a mim é, na verdade, extensiva a todos os nossos Conselheiros, nossas cooperativas e associações, àqueles que, de alguma forma, são vinculadas ao CNC”, destacou Silas Brasileiro.

A cada 20 medicamentos prescritos, 15 são deste tipo

Da redação da Rede Hoje

Há 23 anos, era liberada no Brasil a venda de medicamentos genéricos, em substituição aos de referência com registro na Anvisa. A iniciativa revolucionou o comércio de remédios, favoreceu o acesso a preços mais baixos, mas sem perder a qualidade, segurança e a eficácia dos produtos.

Telma Salles, Presidente da Associação Progenéricos afirma que 82% dos consumidores têm alto grau de confiança nos genéricos e que 93% da população pesquisada troca o produto receitado pelo médico por outros de idêntico princípio ativo ao de referência, mas com valor mais acessível.

Ainda segundo Telma, desde a liberação do genérico, em 1999, até dezembro de 2021, a estimativa é que a economia gerada no bolso do consumidor ultrapasse os 205 bilhões de reais.

Os genéricos estão no topo da preferência do brasileiro quando comprados para tratar doenças crônicas como hipertensão ou diabetes, em que o paciente precisa tomar o remédio todos os dias.

Na avaliação da Presidente da Associação Progenéricos, a resistência inicial da classe médica em receitar os genéricos já foi superada. Hoje, a cada 20 medicamentos prescritos, 15 são deste tipo.

Telma Salles lembra que, por Lei, o médico do SUS é obrigado a oferecer essa opção.

Gustavo Mendes, gerente de medicamentos da Anvisa, explica que os genéricos não podem ser confundidos com medicamentos similares.

O similar contém o mesmo princípio ativo do medicamento de referência, mas só pode substituí-lo após passar por testes laboratoriais que comprovem a equivalência.

Já o medicamento genérico apresenta princípio ativo idêntico a um medicamento de referência, assegurado por testes apresentados à Anvisa.

Gustavo Mendes destaca que, na hora da compra, a escolha do laboratório não deve impactar na decisão do paciente, isto porque todos os produtos aprovados pela Anvisa passam pelos mesmos critérios. Os laboratórios têm que comprovar que conseguem produzir um medicamento seguro.

No Brasil, os preços dos medicamentos são controlados por Lei. Também por Lei, o genérico deve custar pelo menos 35% a menos que o medicamento de referência. Na prática, há casos que os descontos podem chegar a 90%.