Crédito imagem: AFP 



Há menos de 6 meses da Copa do Mundo do Catar, o Brasil encontra-se há cerca de 4 meses da eleições que definirão o próximo Presidente da República.

O clima eleitoral é de polarização. De um lado o atual Presidente, Jair Messias Bolsonaro. Do outro, o ex-Presidente, Luis Inácio Lula da Silva.

A Copa do Mundo provavemente seja a maior manifestação cívica do povo brasileiro. É quando as pessoas vestem-se de verde e amarelo e colocam suas bandeiras nas janelas. Como bem destacou Nelson Rodrigues, a Seleção Brasileira é a pátria de chuteiras.

Em 2018, durante a campanha eleitoral, o chamado “movimento bolsonarista” se apossou das cores e da bandeira Nacional. As camisas verde e amarelas e as bandeiras do Brasil tornaram-se os grandes símbolos políicos.

Isso muito devido aos partidos de esquerda, notadamente, o Partido dos Trabalhadores que, em seus atos políticos, onstentavam a bandeira vermelha do partido.

O “antipetismo” lançou o slogan: “Nossa bandeira nunca será vermelha”.

Vale aqui abrir um parênteses. A bandeira brasileira historicamente poderia ou até deveria ser vermelha.

Brasil significa “Vermelho como uma brasa” e tem origem na cor vermelha de uma madeira usada para tingir tecidos que os portugueses encontraram no país – o pau-brasil.

O fato é que o staff do atual Presidente aproveitou a oportunidade agiu estrategicamente trazendo para si as cores que o então nanico Partido Social Liberal não possuia.

Bolsonaro incorporou o verde e amarelo fazendo de conta que o partido dele era o Brasil. A estratégia mostrou-se acertada.

Ocorre que agora, muitos brasileiros não veem nas cores da bandeira um símbolo da Nação, mas uma alusão e até mesmo um apoio ao atual Governo.

Chama-me a atenção ver pessoas com vergonha usar as cores do país ou erguer uma bandeira para não serem “confundidos” com bolsonaristas.

Isto está errado e precisa ser revertido. Rápido. Urgente.

E para isso nada como uma Copa do Mundo. Aliás, nada melhor que ganhar uma Copa do Mundo.

A conquista de 94 simbolizou para o país a virada econômica com o Plano Real, a de 2002, a esperança com um Governo operário.

Que em 2022, o hexa seja a retomada do verde e amarelo pelos brasileiros.

Nossa bandeira nunca será… DELES, nem de ninguém! Ela é do povo brasileiro!

Gustavo Lopes

Gustavo Lopes
Colunista eventual da Rede Hoje. 

É Professor, consultor, parecerista, mestre e doutorando em Direito Desportivo. Vice-presidente do Instituto Brasileiro de Direito Desportivo e presidente do Instituto Mineiro de Direito Desportivo. Escreve na coluna “Desporto: temas, textos e contextos” todos os domingos.


Publicado originalmente no site "Lei em Campo

Planejamento. É uma sagrada palavra em qualquer meio ou grupo humano. Seja familiar, empresarial ou serviço público. Patrocínio é magistral. Muito bela. Excelente arquitetura urbana. Capital brasileira do café. Poderosa fortaleza do agronegócio. Todavia, peca em alguns aspectos. Isso não é defeito. Mas padece de planejamento para superá-los. Indicadores oficiais indicam as (poucas) debilidades do município.

*ÁGUA MOLE EM PEDRA DURA... - É conveniente sempre lembrar alguns pontos fracos de Patrocínio. O tão falado PIB (Produto Interno Bruto) se pudesse dar-lhe uma nota, poderia ser dito nota seis (6), no máximo. Não é brincadeira, 124 cidades de Minas estão à frente. Então, precisa ser pensado, planejado, ação para melhorar o PIB patrocinense. Sobretudo o PIB per capita. Um caminho seria os órgãos públicos e as forças empresariais locais se convergirem. Isto é, sentarem à mesma mesa de debates. O que não pode ocorrer é deixar a querida Patrocínio atrás de 73 municípios mineiros, quando se fala em indústria, em produção industrial. Palavra direta: falta indústria no município! A indústria de alimentos é a grande opção. Exemplos: o sucesso da Pif Paf e Camponesa. 

*RECORDAR PRA NÃO ESQUECER - Em maio de 2007, portanto há quinze anos, neste minifúndio foram alistadas indústrias que deixaram de existir ou que terminaram apenas em promessas. Tais como fábrica de derivados de batatas, Democrata Calçados (fábrica), pastilhas para carro, Porto Seco, Cemil Laticínios, frigorífico e...

*VERDADEIROS RETRATOS NA PAREDE - Patrocínio já sediou o maior complexo de seda do Brasil. Chamava-se Sericitextil e Minasilk. Isso nos anos 70. Patrocínio era um dos maiores exportadores de calçados para o mundo (Nova Iorque e Europa, por exemplo). Anos 80. Os nomes dessas fantásticas indústrias: Calçados Piter e Calçados Saiasi (Isaias escrito ao contrário). José Eustáquio Ferreira, Dirceu Caldeira e Tómas Nunes podem falar mais sobre esse áureo tempo.

*A PAREDE TEM MAIS RETRATOS AMARELADOS - Patrocínio já foi polo moveleiro. Ou seja, existiam excelentes indústrias de móveis, tal como a Fama (bairro Marciano Brandão). No bairro Santa Terezinha existia promissor laticínio, que se denominava Indústria Láctea Sano (Leite pasteurizado, queijos, manteiga, etc). Ambas indústrias nos anos 80. No longínquo anos 60, Patrocínio contava com a Indústria de Refrigerantes Banho de Lua (época que era modismo tomar guaraná e similares), Indústria Spumol (produtos de limpeza, tipo sabão Spumol), Balas Tamandaré e Metalúrgica Patrocínio (Av. Faria Pereira).

*ESSE RETRATO DÁ ATÉ DÓ... - As águas minerais Serra Negra, de qualidade inquestionável, era engarrafada, mesmo com limitações (pouca produção). A água magnesiana considerada a melhor do país, junto com uma água gaúcha. A radioativa tinha presença notável no mercado de águas. Pra não falar na incomparável sulfurosa. Sem favor a ninguém, as Águas Serra Negra poderiam ser hoje uma importante marca como a São Lourenço, Caxambu, Cambuquira e Passa Quatro. Porém, isso não passou de sonho de verão. Que pena!

*FALTAM EMPREGOS... FALTAM SALÁRIOS - Segundo o IBGE, a variável ‘‘população ocupada’’ (que está trabalhando) situa o município em 112º lugar. Em outras palavras, há mais de cem cidades mineiras que tem mais emprego do que Patrocínio. E o pior, quase 130 cidades praticam salários maiores do que os salários patrocinenses. O ‘‘salário médio mensal com carteira’’, de até R$ 2.400,00, posiciona Patrocínio lá atrás na tabela (127º lugar no Estado).

*TEM MAIS... - O famoso (também) IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) é aceitável, todavia a sua melhoria gera progresso social. O VAF (Valor Adicionado Fiscal) de Patrocínio tem potencial de ser maior. Bem como de seus indicadores auxiliares.

*MAIO DE 2007 - ‘‘Patrocínio necessita sair da segunda divisão da economia do Triângulo-Noroeste. O 10º lugar (oficial) preocupa’’. Este minifúndio assim se expressou naquela distante época. Válida para hoje.

*O QUE É DESENVOLVIMENTO - Em qualquer lugar, a evolução tem que possuir desenvolvimento econômico e social. Sustentável. Perene. Por isso, o planejamento para alcançá-lo é fundamental. É estratégico. Compensa todos refletirem sobre o tema. Patrocínio acima de tudo. E abaixo de Deus (não é chavão político).

BELEZA ABSURDA!



Finalizando o Outono, dando boas- vindas ao Inverno em grande estilo.
Com esta imagem do pessoal do " Uberlândia é Aqui", peço até desculpas a Van Gogh, Picasso, Monet e Rembrandt, o criador às vezes não sabe brincar. Põe os maiores pintores de todos os tempos no chinelo.
Que arrebol!
Que beleza absurda! ( E Uberlândia por uns dias de onde escrevo esta)

LUIZ ANTÔNIO E MÁRCIA


E eles que saíram de fininho e olha onde foram parar: EM LISBOA.
Luiz Antônio Costa e Márcia Helena. Casal extremamente querido; ela, com todo carisma e encanto de pessoa, companheira de viagem e de vida, tal qual nesta foto; ele, em temporada de férias, mas enquanto curte, destinos fascinantes, seu faro jornalístico, porém não tira férias. Vai produzir uma nova série documental para a Rede Hoje. Produção própria, cujo nome será: “ Um olhar mineiro sobre Portugal”
E que bom ver um dos jornalistas mais competentes e íntegros de nossa região- Ele que é também escritor- esteve na terra de Camões, Fernando Pessoa e Eça de Queiroz.
Berço de nossa história, literatura , cultura e arte...

JUNTINHO AO CORAÇÃO...

A mulher havia perdido um seio. Chorando, ela abraçava o marido, sentindo-se mutilada na sua feminilidade e beleza. Como poderia continuar a ser amada pelo marido? O marido a aperta carinhosamente contra o peito e lhe diz: "De agora em diante, ao abraçar você, o meu peito estará mais perto do seu coração...". [Rubem Alves. In: Ostra Feliz Não Faz Pérola]

CORRIDA NACIONAL DA FOGUEIRA "CUSTÓDIO MATHIAS"



Gostaria que a corrida da Fogueira, já na sua 70ª edição, fosse denominada, CORRIDA NACIONAL DA FOGUEIRA "CUSTÓDIO MATHIAS". Nacional, porque um evento de 7 décadas é uma marca e um marco que merece respeito nacional. Por se ter uma ideia a badalada“Volta Internacional da Pampulha”, só tem 23 anos; “CUSTÓDIO MATHIAS” Porque, que era alfaiate e desportista, foi ele o idealizador, fundador, promotor e incentivador do evento desde seu primórdio.
Nada mais justo. A sugestão nos foi dada pelo saudoso, Rondes Machado. Aqui fica nossa solicitação ao bom Secretário de Esportes e Lazer, Mauro Henrique Nogueira. (Um dos homens fortes do Governo Deiró). Ou quem sabe algum vereador com esta macro visão pode se tocar.
É de suma importância homenagear quem merece. A corrida acontece neste dia 02 de junho, a partir das 20h, CORRIDA NACIONAL DA FOGUEIRA "CUSTÓDIO MATHIAS . Pode ser, Maurinho?

SUPREMO ATIVISMO

Até que enfim uma boa: O Senado finalmente cumpre dever e aprova requerimento do Sn. Eduardo Girão para ouvir Ministros do STF ... Oportunidade para os ativistas políticos Barroso, Moraes, Mendes, Carminha, Faquin ‘Boquinha de tetéia’ esclarecerem seus desvios de conduta á nação. Mas, velhos bagres ensaboados, sairão bem..
SE
Maria Clara Marra for esquerdista, nós de cá queremos distância. A intolerância dessa gente não suportando ouvir voz contrária, exige isto...

"E NÃO DEIXE DE SER VOCE"


É sobre pessoas raras que dizem " Vá em frente! ou "vá, enfrente!"
É assustador como as pessoas hoje são acidamente tóxicas e toxicamente ácidas em suas críticas. Mentes rasinhas tentando impor a sua grande verdade.
Ou...Tempos difíceis para sonhadores, poetas, artistas, inovadores...
A mediocridade reina. Gente com afetividade na alma, terão que sair de cena.
Assisti ao filme " Arremessando Alto" estrelado pelo emblemático Adam Sandler, em papel inusitado . ( Disponível na Netflix)
No longa, Sandler é um olheiro de basquete ao fim da carreira encontra um jogador pobre, mas com potencial de sucesso( e não sabe)
É inspirador e emocionante o esforço do "caçador de talento" para provar que ambos merecem chegar à NBA.
Não é sobre autoajuda, nem Coach( ato) e muito menos sobre jogo de gente grande, é sobre acreditar nas pessoas e fazer as pessoas acreditarem nelas mesmas.
É como obrigar o mundo a se render a elas.
O que tem de gente, fazendo os outros "se arremessarem pra baixo"...
Quantos não desistiram de um sonho, de um projeto, de uma carreira.. até da vida, por falta de encorajamento. Por falta de encorajadores...
Veja algumas palavras do personagem Stanley, jogando seu pupilo Bo Cruz, pra cima:
- "A questão não é só como você joga, são os intangíveis. Mais importante que fazer cesta, é como se comporta errando cestas.”
- " É você contra si mesmo. E você está perdendo.”
- "A obsessão sempre supera o talento."
- "Ser campeão requer sacrifício."

ONDE QUERO CHEGAR?



Quem em Patrocínio, não conhece o sensato, discreto e coerente Vereador Odirlei Magalhães (não é meu parente e nem tanto chegado a mim)
Vi, no entanto, que ele tem o dom de encorajar as pessoas.
Na política ou fora dela, queria muito que ele jamais perdesse este dom. Ele me encorajou; estou lhe encorajando.
A seguir um balsâmico e-mail pessoal dele pra mim ( mas publicado com autorização)
Um conselho haicai.
Apenas três palavras. Mas minha cesta de três pontos:
"Boa tarde Milton,
Tente ignorar,
siga em frente
e não deixe de ser você.
Grande abraço."
Odirlei Magalhães

FotoKevin Phillips | Pixabay


Importância.
Há setores em uma comunidade que são indispensáveis. Exagerando, pode-se dizer que são insubstituíveis. Sãos vitais. Saúde e Educação têm que estarem presentes na vida de qualquer cidadão. O serviço público, seja federal ou estadual ou municipal, é obrigado a priorizá-los. Tanto é que, constitucionalmente, qualquer município tem que aplicar o mínimo (é salutar aplicar mais do que o mínimo) de 15% de suas receitas em Saúde e 25% em Educação. Não é fruto de nenhum fato político. De nenhum favor de político. É obrigação. Ilustrando o contexto, destaca-se a Educação Básica em Patrocínio. No município, evolui de maneira positiva. E em diversos aspectos, é evidência em Minas. Palavras do IBGE.

ENSINO INFANTIL: BOM DESEMPENHO - Patrocínio no último ano (2021) posiciona-se em 33º lugar no Estado, quanto às matrículas (3.676 crianças). À frente de Araguari, por exemplo. Como em população, ocupa o 39º lugar em Minas, torna-se visível que o ensino infantil patrocinense alcança parcela maior da população. Ou seja, o número de crianças em Patrocínio que procura escola é significativo. As matrículas estão distribuías em Pré-Escolar (2.286) e Creche (1.390 crianças). Já o corpo docente tem 96 educadores nas creches e 139 no Pré.

DESTAQUE INFANTIL - As matrículas nas creches particulares totalizam 871 crianças, o que situa Patrocínio em 15º lugar. Isso mostra, nesse aspecto, apenas 14 municípios mineiros à frente (incluindo BH, Uberlândia, Betim, Contagem e Juiz de Fora). No ensino privado de Patrocínio há 56 educadores em onze escolas infantis.

MESMO PATAMAR: FUNDAMENTAL - Do 1º ao 9º ano, o Ensino Fundamental de Patrocínio possui (2021) 11.180 matrículas, distribuídas nas áreas (escolas) municipal, estadual e privado (particular). Para se ter ideia da força educacional municipal, o 1º ano do Fundamental em 2021 teve nas escolas particulares 166 alunos, 367 nas escolas estaduais e 558 matriculados na rede do município. A rede Estadual de Patrocínio é superada tão somente por redes estaduais de 25 cidades mineiras. Como a informação em educação é sempre composta por diversos segmentos e números, é relevante registrar que o Ensino Fundamental patrocinense tem 678 docentes. Em outras palavras, bons educadores a serviço de uma geração educada e promissora, trabalhando em 42 escolas. Isso é fantástico!

MÉDIO TAMBÉM É BOM - Patrocínio posiciona-se em 24º lugar em Minas com 19 escolas. Em resumo, as matrículas nas 2ª e 3ª séries são satisfatórias. Já na 1ª série, com 1061 alunos, torna-se boa visibilidade. Mas o excepcional fica por conta do ‘‘ensino médio não seriado’’ (36 matrículas), que coloca o município em 6º lugar no estado.

SHOW... NO MÉDIO - Quanto ao número de docentes (365) e número de escolas (19), Patrocínio só tem 23 municípios mineiros à sua frente. Incluindo os grandes municípios, tais como BH, Contagem, Juiz de Fora, Uberlândia e Montes Claros.

PONTOS DE ATENÇÃO - O IBGE, por meio de série histórica, compara todos os anos do Ensino Básico, desde 2008. Quanto ao número de matrículas, em 2021, a estatística oficial mostra o Fundamental e o Médio com menos matrículas do que em 2008. O que houve, gente?

OUTRAS QUESTÕES - De 2008 para 2021, os docentes no Ensino Médio aumentaram. Felizmente. Enquanto que, o número de escolas cresceu alguma coisa, no Médio, Fundamental e Ensino Infantil. No aspecto geral, o número de escolas nos três níveis é aceitável, é expressivo.

CONCLUSÃO. Educação em evolução, de 2008 a 2021. Embora, há variações fortes para mais ou para menos, nesse intervalo. O que assusta um pouco é a redução do número de matrículas no Ensino Fundamental e no Ensino Médio. Hora de reflexão. Pelo menos isso. Pois, o País precisa de educação. Como nunca!

(Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.)

ALMA PATROCINENSE


Longe de ser um João do Rio, mas também gosto de flanar pela cidade, andando mais com os olhos e a mente do que com os pés.

Minha alma hoje ( e sempre) quer um bocado de simplicidade... Quem não conhece a música do Pato Fu, vou por ela:

"Vai diminuindo a cidade

Vai aumentando a simpatia

Quanto menor a casinha

Mais sincero o bom dia"

Andei pelo bairro Jardim Sul I,II,III e adjacências... Um lindo jogo de cena se faz. Os garotos que passam em direção á escola não se dão pela minha presença; olho com toda reverência um trabalhador que passa em sua bicicleta; arredo de um cachorrinho dormindo na calçada; saudo a mãe levando o filhinho num carrinho de bebê; olho com ternura para a filha levando a mãe debilitada ( talvez com Alzheimer) para pegar sol; recuso com gentileza ao ambulante que me oferece meias, cuecas e edredons. Não é um bairro paupérrimo, há casas de bom porte e belas arquiteturas.

Bons veículos no trânsito, enfim, um bairro aconchegante e simples.

Mas ai não tem jeito. Me dou com esta escrita em um muro: " NESTA CASA EU RECEBO DE CORAÇÃO FAMILIARES, PARENTES E AMIGOS SEJA BEM VINDO"

A concertina sobre o muro, claro, infere-se, que gatunos e larápios não são bem-vindos naquele lar...

Pensei poxa, encontrei uma síntese da 'natureza', da identidade, da quintessência da alma do patrocinense.

Patrocínio etimologicamente, significa, amparo, auxílio, proteção, arrimo e abrigo... Ou seja, é próprio do patrocinense receber bem as pessoas. A gentileza está em nossa cultura. Veio pra somar, aqui é o seu lugar.

Não estou dizendo que há preconceito, tratamento diferenciado e coisa e tal, mas, sabe-se que, popularmente, quem não nasceu em Uberlândia e mora lá, é uberlandino; quem não nasceu em Patos de Minas e mora por lá, é patureba. Em Patrocínio, nasceu aqui ou não, todos são patrocinenses.

Sem falar nos bandeirantes e garimpeiros do passado e, ainda no êxodo da cafeicultura, quantos delegados, gerentes de bancos, agrônomos, engenheiros, médicos, apanhadores de café, profissionais de todas as áreas, vieram a Patrocínio, a princípio, somente a trabalho. Foram "recebidos de coração". Ficaram. Permaneceram. Ficaram. São Patrocinenses.

Ampara, auxilia, protege, arrima e abriga. Não há em Minas cidade tão acolhedora e aconchegante, quanto " nosso doce colo de Minas".

Parafraseando a alma gentil do Jardim Sul, poderia até fazer um pórtico na entrada da cidade : "Nesta cidade recebemos de coração..."

IMPRESSIONANTE: ESTE BURACO VEM DESAFIANDO O MUNICÍPIO, O ESTADO E A UNIÃO.



Já com ocorrência de acidentes com vítimas, este buraco na BR 365, há 2 Km de Patrocínio, sentido Patos de Minas, desafia autoridades do poder executivo, legislativo e judiciário, do Município, do Estado e da União.

Com exceção do vereador Presidente da Câmara, Valtinho e Vereador, Ricardo Balila, que se revezam in loco, 'clamando no deserto', mobilizando, mostrando o absurdo da negligência, mas quem resolve, não decide.

Sim. A rodovia em tela está detonada em toda sua extensão, mas esta imponente cratera dai, fez vários aniversários. Ela desafia a competência de prefeito, vereadores, deputados estaduais, federais, DNIT, DEER.

Sabe-se que, constitucionalmente, por ser rodovia federal, a obra é de responsabilidade da União, mas diante das reiteradas e flagrantes omissões; fuga de responsabilidade; entraves burocráticos, o Município precisa por a mão na massa. Tomar uma medida emergente e mandar a conta pra quem de direito.

Pagamos imposto pra isto?

Vamos ver. Talvez tenhamos que arregimentar uns caras bom de trampo e jogar uma camada de britas no local.

A ação pode dar dor de cabeça, processo, multa, cadeia...

Mas SALVA VIDAS, É O QUE IMPORTA ...

Ou...Que vergonha!

UAI, E NOSSA ESPERTEZA?

O povo mineiro sempre foi retratado como esperto, desconfiado, agora caindo no conto da carochinha? Dizem que o estelionato se consolida como principal crime em Minas Gerais. Prática migrou para o digital e ganhou ainda mais força, superando até mesmo os roubos praticados no Estado.

ESTE PAÍS TEM UM CASO DE AMOR COM A CORRUÇÃO

Lula é considerado “o político mais honesto”, mostrou uma recente pesquisa. Minha tese vai se confirmando: ESTE PAÍS TEM UM CASO DE AMOR COM A CORRUÇÃO. “Não custa lembrar: Lula foi condenado por corrupção e lavagem em 3 instâncias: JF, TRF, STJ. A condenação foi anulada pelo STF, mas ele não foi absolvido. Alckmin foi acusado por corrupção, caixa dois e lavagem envolvendo mais de R$ 11 milhões pagos pela Odebrecht”. (Deltan Dallagnol) 

MUNICÍPIO E ESTADO, DOIS BICUDOS


Dois de 22 anos de funcionamento, desde 22 de Janeiro de 22, o Centro de Apoio ao Adolescente de Patrocínio – CIAAP encerrou suas atividades em Patrocínio. Motivo? Senta ai pra não cair: O imóvel onde funcionava a entidade, pertencia ao Município e a entidade era do Estado. Ruído de comunicação. O governo estadual viu dificuldades para renovação do convênio ou a contratação de outra entidade para a prestação do serviço. Os políticos do município disseram: Amém.

À época, o governo do estado teria um prazo de 10 dias, para solucionar o problema. Prazo este há muito expirado. Uma decisão judicial impôs uma multa de diária de R$ 500.000,00 mil reais. Entidade do estado; terreno do município. Dois bicudos que não se beijam. Não falam a mesma língua. A birrinha é deles; o prejuízo é do povo. Hoje, silêncio sepulcral. Mas assim que a entidade baixou as portas, o promotor da Infância e Juventude da Comarca de Patrocínio, Fábio Alves Bonfim, falou aos microfones do Sistema Difusora, revelando que alguns adolescentes foram liberados, outros, entraram em regime de semi-liberdade e os demais adolescentes foram transferidos para outros centros de internação de cidades como, Tupaciguara, Uberaba, Patos de Minas, Unaí e Frutal. Como se pode notar, municípios longe de Patrocínio. Adolescentes, sem a mínima condição de serem acompanhados por familiares e assistidos pelos programas da entidade.

A unidade, contava ainda com cerca de 90 colaboradores, pois além de centro de internação, tinha internamente uma unidade escolar. Ponha na conta de nossos políticos.

OUTRO ATESTADO DE INCOMPETÊNCIA

Quer outro exemplo de que estado e município, não falam a mesma língua e quem perde é nosso povo: Patrocínio, está há quase 04 meses sem um Delegado Titular Regional. Depois de 04 anos de bons serviços, o Delegado especial Dr. Valter André Biscaro Salviano, foi nomeado em Fevereiro deste, pelo Governador Romeu Zema e pelo Chefe Geral da Polícia Civil de Minas Gerais, como o novo chefe e delegado regional da 2ª DRPC lá na terra do governador. Ficamos chupando o dedo. Patrocínio já contou em sua jurisdição regional, com 08,07... Delegados... hoje, apenas, 02. Há que se registrar que em seu trabalho interino, ambos, tem se desdobrado, para manter a paz e a ordem. E vem conseguindo. Não precisa dizer que é um trabalho regional estafante. Tem cabimento? Não dá para eximir a culpa. É, sem dúvida, mais um atestado de incompetência de nossos políticos, mas tem outro agravante. O qual devo dizer aqui em letras grandes, para ecoar em seu gabinete: “ZEMA, ZEMA, ZEMA, se candidatar, você é disparado, o meu candidato preferido e até querido, MAS O QUE VOCE TEM CONTRA A NOSSA PATROCÍNIO?. O QUE?”  

POSTURA

Críticas sobre o nosso trabalho? Adoto o seguinte critério, (que você também poder fazer o mesmo): Vejo bem quem fala, o que fala, como fala, por que fala, de onde fala e ...se pode mesmo falar. Há críticas que constroem, amadurecem, edificam, jogam pra cima. Estas, absorva, considere, abrace, implore por elas. Há críticas, no entanto, que são rasteiras, frutos de arrogância, arrebentam, destroem, detonam. Não absorva, não considere; delete, bloqueia.